Clique e assine com até 92% de desconto

CGU aponta falhas na gestão da Federal do Rio

Órgão identifica irregularidades em quatro convênios firmados pela instituição

Por Da Redação 17 Maio 2013, 11h19

Uma auditoria realizada pela Controladoria-Geral da União (CGU), a pedido do Ministério Público Federal (MPF), apontou uma série de falhas e irregularidades na gestão de verbas repassadas pelo governo à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Exercício irregular de servidores, pagamento antecipado sem previsão em licitação, direcionamento na contratação de empresas, gastos com passagens aéreas e diárias sem comprovação de uso são alguns dos problemas identificados pelo órgão.

Leia também:

Reitor da UFRJ é multado por ‘falta de zelo’ administrativo

Quadrilhas cobravam até 80.000 reais para fraudar vestibular de medicina

Todos os convênios analisados são geridos pela Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos (Coppetec). A entidade apoia projetos de pesquisa, ensino e extensão do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) e demais unidades da UFRJ.

Continua após a publicidade

A própria transferência da gestão dos convênios à Coppetec é criticada pela CGU. O órgão alega que existe previsão legal de apoio à UFRJ, mas não da delegação da gestão de convênios da universidade à Coppetec. A universidade discorda dessa posição.

Em um dos convênios analisados, a CGU constatou que houve pagamento antecipado pela Coppetec sem exigência de garantias do serviço executado. Também foram observados pagamentos de passagens aéreas – no valor de quase 9.000 reais – e diárias sem comprovação do uso. A Coppetec diz que as viagens foram realizadas para apresentação de artigos científicos no exterior.

Leia também:

Reitor da UFRJ é multado por ‘falta de zelo’ administrativo

Quadrilhas cobravam até 80.000 reais para fraudar vestibular de medicina

Continua após a publicidade
Publicidade