Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Candidatos prejudicados por falta de luz poderão refazer Enem

Cerca de 3.500 participantes foram afetados em nove locais: em Olinda (PE), em Teresina (PI) e em sete endereços em Uruaçu (GO)

Por Agência Brasil Atualizado em 8 nov 2017, 14h53 - Publicado em 8 nov 2017, 08h44

Cerca de 3.500 participantes de nove locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que foram afetados por falta de energia elétrica no último domingo 5 poderão participar da reaplicação da prova, prevista para dezembro. Os problemas ocorreram em nove locais:  Olinda (PE),  Teresina (PI) e em sete endereços em Uruaçu (GO).

Os alunos afetados poderão refazer a prova no dia 12 de dezembro e devem fazer a prova de matemática e ciências da natureza no próximo domingo (12 de novembro), nos mesmos locais.

Mas quem faltou no primeiro dia de prova não poderá fazer o exame em outro dia. Segundo o edital do Enem, o não comparecimento às provas nas datas e horários informados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) caracterizará ausência do participante, não havendo segunda oportunidade.

A ausência do candidato na primeira prova não impede a realização da segunda prova, que será no próximo domingo (12). No entanto, como terá perdido grande parte do exame, inclusive a prova de redação, a média final ficará comprometida, dificultando a classificação. Mas o candidato pode fazer a prova como forma de treinamento para os próximos anos.

  • Abstenções

    Do total de 6,73 milhões de inscritos confirmados no Enem deste ano, mais de 2 milhões não compareceram ao primeiro dia de prova, o que representa uma abstenção de 30,2% em todo o país. Os estados com maiores índices de abstenção foram  Amazonas (39,3%), Roraima (36,4%) e Mato Grosso do Sul (36,2%).

    A partir deste ano, o participante que teve isenção no pagamento da taxa de inscrição do Enem que não comparecer às provas e não justificar essa ausência perderá o direito a nova isenção no ano que vem. Nesse caso, o candidato deverá apresentar atestado médico, documento judicial, certidão pública ou boletim de ocorrência que comprove e justifique a ausência no exame.

    Neste ano, 48,2% dos candidatos inscritos no Enem foram isentos da taxa de inscrição em razão da baixa renda familiar.

    Continua após a publicidade
    Publicidade