Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Após críticas, currículo nacional ganha segunda versão

Até junho deste ano, mais duas versões devem ser apresentadas antes da votação no Conselho Nacional de Educação (CNE)

Por Da Redação 3 Maio 2016, 19h21

O Ministério da Educação (MEC) apresentou nesta terça-feira a segunda versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Segundo o governo, as principais falhas da primeira proposta foram preenchidas: a área de português não trazia gramática, e a de história ignorava pontos importantes de conhecimento geral para se concentrar na questão indígena e africana. O documento tem o objetivo de definir o que será ensinado nas escolas brasileiras.

Leia também:

Um currículo para todos

Finlândia atualiza currículo nacional para dar mais autonomia aos professores

As críticas à primeira proposta foram feitas por professores durante a fase de consulta pública, entre setembro de 2015 e março deste ano. No período, foram enviadas 12,2 milhões de sugestões para as áreas de linguagens, ciências humanas, matemática e ciências da natureza, além de 27.000 pedidos de inclusão de novos objetivos para a educação. Após a segunda versão, serão realizados seminários para que as secretarias estaduais e municipais deem as últimas contribuições. Até junho, a proposta deverá ter mais duas versões antes de seguir para votação no Conselho Nacional de Educação (CNE).

“Jogamos o nível lá embaixo” – A especialista em política educacional, Paula Louzano, criticou a maneira como está sendo desenvolvida pelo governo a base única de educação básica. Segundo ela, não foram apresentados objetivos claros para o aprendizado e os alunos brasileiros serão menos preparados que os de outros países

Articulação – A reforma curricular, com disciplinas comuns para toda a educação básica, é uma exigência do Plano Nacional de Educação (PNE), sancionado em 2014. A ideia do BNC é que 60% do currículo seja unificado pelo MEC, enquanto o restante seja definido pelos Estados conforme critérios regionais.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)