Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alto nível dos semifinalistas surpreende jurados

Para Sandra Betti, integrante da organização do Prêmio Jovens Inspiradores, sucesso está na inteligência emocional dos candidatos selecionados

O alto nível apresentado pelos cinquenta finalistas ao ‘Prêmio Jovens Inspiradores’, parceria entre VEJA.com e a Fundação Estudar, surpreendeu os jurados. Sandra Betti, integrante da comissão avaliadora, destacou as soluções criativas e inovadoras apresentadas pelos candidatos frente aos desafios propostos.

“Vi pessoas com brilho nos olhos, motivação e grau de comprometimento elevadíssimo. Elas superaram nossas expectativas”, afirmou.

Desta fase, serão selecionados os dez candidatos que ganharão um iPad 64GB e certificado. Eles ficarão mais próximos do prêmio final, que será dado a três jovens: uma bolsa de estudos no exterior no valor de 30.000 reais e um ano de orientação (mentoring) com profissionais renomados da Fundação Estudar, além de troféu e diploma.

Sandra explicou que, mais do que os projetos apresentados pelos jovens, serão avaliadas também as características pessoais de cada um, tais como motivação, foco em resultados, capacidade de trabalhar em equipe e maturidade. “As competências ligadas à área de inteligência emocional representam 80% do sucesso”, disse.

Durante todo o dia, os finalistas participaram de uma oficina em São Paulo. Pela manhã, assistiram a palestras de Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna; Vicente Falconi, professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); e Marina Silva, líder socioambiental e ex-candidata à Presidência da República.

Os três palestrantes enfatizaram que não bastam boas ideias para quem quer transformar o mundo. É preciso mais: iniciativas factíveis e de grande escala. “As boas intenções são apenas a linha de largada. O resultado é o que importa”, destacou Viviane Senna. A ex-ministra Marina Silva completou dizendo que a juventude não deve deixar de sonhar, mas que o sonho “precisa de esforço para ser realizado”. “Precisamos acreditar, mas acreditar criando”, reforçou.

À tarde, os jovens participaram de uma dinâmica em grupo. Duas equipes receberam o desafio de montar um parque temático com o objetivo de alavancar o turismo no Brasil. Para criar o empreendimento, eles tinham à disposição materiais recicláveis.

Os dois grupos tiveram prazo de dez minutos para montar o projeto e outros noventa para a execução da ideia. A apresentação, ao final da atividade, foi realizada em cinco minutos.

Para organizar todas as etapas do trabalho, os semifinalistas suaram a camisa. Enquanto interagiam com os colegas eram avaliados por uma comissão julgadora. A dinâmica, conforme destacou Sandra em entrevista ao site de VEJA, foi a mais importante do dia, dada a sua relevância no processo de seleção dos dez finalistas.

Como previsto, os “jovens inspiradores” não decepcionaram os organizadores. Entregaram seus projetos no prazo e mostraram confiança na apresentação de suas ideias. A partir de agora, os cinquenta semifinalistas aguardam a divulgação dos dez selecionados, que acontece no dia 21 de agosto.

Leia também:

‘Jovens Inspiradores’ participam de oficina em São Paulo

Marina Silva: ‘Jovens devem imprimir sua marca no mundo

Viviane Senna: ‘O Brasil precisa de resultados’

Entre mudar o mundo e ganhar dinheiro, por que não optar pelos dois?

‘É preciso apostar no Brasil’

‘Sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho’

‘Pense grande, comece pequeno, ande rápido’

‘Os jovens querem ser protagonistas da mudança’

No lugar das grandes causas, microrrevoluções

Fracassar é primeira lição para aspirantes a líder

Liderança não vem da teoria, mas sim da prática

No lugar das grandes causas, microrrevoluções

‘Mantenha acesa a sua paixão, e nunca desista’

Teoria e prática com Gustavo Ioschpe