Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

9,5 milhões de estudantes se inscrevem para o Enem

Leia também:

Manual do Candidato do Enem: o que fazer na inscrição, na prova e na matrícula

Teste vocacional: descubra as carreiras que têm mais a ver com você Temas de atualidades que podem cair no Enem e vestibulares 2014/15 20 questões para escolher uma carreira no Enem e nos demais vestibulares Raio-x do Enem: os conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem TRI: como é calculada a nota do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou um novo recorde de inscritos este ano. De acordo com números preliminares divulgados neste sábado pelo Ministério da Educação (MEC), 9,51 milhões de estudantes realizaram a pré-inscrição para o exame. O número reflete aumento de 21,8% em relação ao ano passado, que contou com 7,83 milhões de inscrições. “Foi um aumento substancial, de 21,8%. Ontem nós tivemos quase quatro mil inscrições por minuto em determinada hora”, disse o presidente do Inep, Francisco Soares. O prazo para as inscrições foi encerrado às 23h59 de sexta-feira, 23.

Para o ministro da Educação, Henrique Paim, o número de inscrições vem surpreendendo a cada ano. “Cada vez mais são geradas novas oportunidades e estudantes têm interesse maior de participar do Exame Nacional do Ensino Médio porque sabem que a participação garante esse conjunto de oportunidades abertas. Seja de acesso ao ensino superior, nas universidades públicas, seja através do ProUni , do FIES ou para a educação profissional”, comentou.

Apesar o aumento expressivo, o MEC alerta que a participação dos inscritos no Enem só é garantida após a confirmação do pagamento, cujo prazo expira na próxima quarta-feira, 28. De acordo com o órgão, muitos se esquecem de efetuar o pagamento dentro do prazo e as inscrições são canceladas. “Às vezes as pessoas confundem a data do pagamento com a de agendamento eletrônico. No ano passado nós tivemos problemas desse gênero”, alertou o ministro.

Segundo o MEC, uma média de 60% dos inscritos é isenta do pagamento da taxa. Têm direito à gratuidade os concluintes do ensino médio oriundos de escola pública e pessoas que alegarem carência, de acordo com padrões estabelecidos pelo Ministério.

Regiões – No anúncio do número de inscritos, Soares deu destaque para o Nordeste, que teve 3,06 milhões de inscrições, ocupando o posto de segunda maior região em números de inscritos, perdendo apenas para o Sudeste, que contou com 3,40 milhões. “Nós destacamos a participação da região Nordeste que teve um número substancial relativo à sua população. Em especial os Estados do Ceará e da Bahia”, afirmou o presidente do Inep, dizendo que a população nordestina equivale a 27% dos brasileiros. O Sul teve 1,159 milhão de inscritos, seguido pelas regiões Norte, com 1,03 milhão, e Centro-Oeste, com 857 mil.

Segurança – Para Paim, se por um lado o número crescente de inscritos é motivo para comemoração, por outro eleva a responsabilidade do MEC e do Inep na realização da prova. “Com o aumento de inscritos o exame passa a exigir cada vez mais logística. Temos também de garantir as condições de aplicação e a isonomia para todos os estudantes”, disse.

A aplicação do exame foi marcada por falhas nos últimos anos, como vazamento da prova e do gabarito e a retirada de alunos do local do exame devido ao uso de equipamentos eletrônicos e de redes sociais.

Numa tentativa de elevar o grau de segurança na aplicação do Enem, o MEC anunciou que este ano será adotado o uso de detectores de metais nos locais de aplicação de prova. O exame será realizado nos dias 8 e 9 de novembro em 1 699 municípios brasileiros. Os estudantes que participarem do Enem podem usar a nota obtida para ingressar em universidades públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou se inscrever em programas com o ProUni, que oferece bolsas em universidades privadas. Além disso, a nota pode ser usada para matrícula em cursos técnicos e profissionalizantes. De acordo com o MEC, em 2014, os estudantes tiveram acesso a 115 universidades públicas por meio da nota do Enem. Número que, segundo o Ministério, deve ser ampliado para 2015.