Clique e assine a partir de 9,90/mês

Zona do euro lança fundo permanente de resgate

Mecanismo batizado de ESM é lançado oficialmente nesta segunda-feira, em substituição ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF)

Por Da Redação - 8 out 2012, 14h32

A zona do euro lançou oficialmente nesta segunda-feira seu fundo de resgate permanente chamado Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês). O novo instrumento visa auxiliar a região a sair da situação de crise e é tido como fundamental para auxiliar os países mais frágeis da união monetária, como a Espanha. Segundo o chefe do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, este é o início de um “capítulo histórico”.

Com 500 bilhões de euros, o ESM substitui o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) no resgate às economias mais frágeis da região e no saneamento de bancos. Assim como seu antecessor, o mecanismo poderá captar dinheiro nos mercados para emprestar, com taxas de juros reduzidas, a nações em dificuldade. Também poderá comprar dívida soberana nos mercados primário (emissões de títulos) e secundário (onde são negociados os títulos já emitidos) para reduzir as taxas de juros e, assim, baratear o custo de financiamento dos países europeus.

Como parte de uma ação conjunta com o Banco Central Europeu (BCE), que acaba de anunciar um novo programa de compra de títulos, o ESM poderia comprar dívida no mercado primário enquanto o banco atuaria no secundário, de maneira a reduzir drasticamente as taxas praticadas pelo mercado.

Leia mais:

Continua após a publicidade

Austeridade permitirá a Portugal recobrar autonomia, diz premiê

Produção industrial alemã cai 0,5% em agosto

Zona do euro estuda orçamento em comum de 20 bilhões de euros, diz jornal

Classificação – Após a formalização de início do ESM, a agência de classificação de risco Fitch lhe atribuiu rating AAA com perspectiva estável. A agência avaliou que o ESM tem mecanismos excepcionalmente fortes para exercer o resgate de capital, incluindo um sistema preventivo de alerta, para garantir a gestão adequada de suas necessidades de capital.

Continua após a publicidade

Além disso, a Fitch destaca que o ESM tem uma taxa de capitalização relativamente elevada e exigências de que a relação entre capital e reservas seja sempre igual a pelo menos 15% da dívida em poder de mercado. Outro ponto destacado é a elevada qualidade e liquidez dos ativos, que sempre serão equivalentes a pelo menos 12 meses de prazo nos passivos do mecanismo.

Possibilidade de queda – Já a agência de classificação financeira norte-americana, Moody’s, atribuiu nota AAA ao ESM com perspectiva negativa, o que siginifica que poderá baixar sua classificação no médio prazo.

(Com Agência Estado, Agence France-Presse e Reuters)

Publicidade