Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Zâmbia suspende exportações de cobre

Por Thomas Nsama - 6 out 2011, 12h31

O novo governo da Zâmbia suspendeu todas as exportações mineradoras do país, o maior produtor africano de cobre, até a publicação de novas diretrizes, segundo um documento publicado nesta quinta-feira.

O ministério de Minas fez o anúncio em uma circular com data de quarta-feira, na qual afirma: “todas as permissões atuais expedidas pelo ministério ficam imediatamente suspensas, até a publicação de novas diretrizes por parte do governo”.

Segundo o documento, as novas normas sobre as exportações mineradoras estarão prontas no dia 16 de outubro.

A Zâmbia é o sétimo produtor mundial de cobre, metal que representa 85% de suas exportações. O país também produz cobalto, chumbo, ouro, prata e esmeraldas.

Publicidade

“O que o governo está tentando fazer é melhorar a comunicação de seus fluxos comerciais, podendo, por extensão, (melhorar) a atividade mineradora, o que provavelmente desencadeará em pagamentos de impostos”, disse Leon Myburgh, estrategista para a região do Citi Group.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse anteriormente que o governo da Zâmbia precisa taxar de forma mais eficaz a atividade mineradora para financiar projetos de desenvolvimento.

O novo presidente da Zâmbia, Michael Sata, que assumiu o cargo no dia 23 de setembro, prometeu durante a campanha eleitoral mudar o regime fiscal para focar os impostos na renda total das empresas, e não nos lucros.

Mais de dois terços da população do país vive com menos de dois dólares por dia, em uma economia que cresceu 7,6% no ano passado graças ao vigor da atividade mineradora.

Publicidade