Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Youtuber Thiago Nigro, o Primo Rico, quer popularizar acesso às finanças

Por meio da plataforma Finclass, Nigro espera democratizar o acesso ao mundo dos investimentos; ele almeja ter 1 milhão de usuários cadastrados em 2022

Por Felipe Mendes Atualizado em 19 jul 2021, 11h35 - Publicado em 18 jul 2021, 20h02

Quando completou 18 anos de idade, Thiago Nigro recebeu um presente dos pais: 5 mil reais. Decidiu aplicar todo o montante na bolsa de valores. Sem muita experiência, perdeu tudo em uma semana. “Quando a gente tem algum dinheiro na mão, tende a tomar as piores decisões”, diz ele, em entrevista a VEJA. Hoje, um dos influenciadores digitais mais relevantes do ramo das finanças, dono do canal O Primo Rico, com 5 milhões de inscritos no YouTube, Nigro tornou-se empreendedor e educador financeiro. Nas últimas semanas, ele lançou a Finclass, uma espécie de Netflix das finanças, e a plataforma de marketing Staage. Com isso, ele diz querer democratizar o acesso à educação financeira. Em pouco mais de um mês no ar, a Finclass atingiu números grandiosos: quase 1 milhão de acessos.

Dentre os conteúdos disponíveis na plataforma, uma surpresa: as aulas sobre criptomoedas são as mais assistidas. “As pessoas estão sedentas por isso. Hoje, tem tanta gente investindo em criptomoeda quanto no Tesouro Direto. É realmente fantástico o que está acontecendo”, diz ele. “O Bitcoin [a mais conhecida das criptomoedas] acabou de perder boa parte de seu valor. Isso assusta muita gente. Até por isso, as pessoas querem aprender e entender como funciona esse tipo de investimento. O nosso trabalho é contribuir com isso, até porque existe muita desinformação.”

A plataforma demandou investimento de cerca de 20 milhões de reais por parte do Grupo Primo, empresa de Nigro que tem participação minoritária da XP Inc. Por meio do serviço, ao custo de 39,90 reais, as pessoas podem acessar conteúdos sobre renda fixa, renda variável, alocação de portfólio, fundos, criptomoedas e finanças públicas. A diferença em relação à Netflix, ele conta, é o sistema de “trilhas de aprendizagem”, que auxilia sobretudo aos novatos. “Se o usuário quiser aprender, por exemplo, sobre ações, a gente tem uma trilha de ações, com vídeos do nível básico ao avançado”, afirma.

Para as aulas, ele diz que resolveu investir pesado. “A gente está fazendo coisas com câmeras de cinema, ‘nível Hollywood’, com edição profissional, trilha sonoras, animações próprias… Já chegamos a gastar mais de 2 milhões de reais para fazer um documentário”. Além do próprio Nigro, são professores da plataforma nomes como Howard Marks (fundador da Oaktree Capital Management), Yuval Noah Harari (autor de Sapiens: Uma breve história da humanidade) e o banqueiro bengali Muhammad Yunus (Prêmio Nobel da Paz).

Segundo o Primo Rico, a Finclass já conta com mais de 100 mil cadastros. A ideia é que, ao fim de 2022, esse número já seja de 1 milhão. Para atingir escala, ele aposta no crescimento do mercado de ações brasileiro. Com os cortes na taxa básica de juros em 2020, a bolsa de valores de São Paulo recebeu uma gama de novos investidores. Hoje, são quase 4 mil pessoas aplicando seus recursos em renda variável no país. Ávidos pelo retorno financeiro, muitos deles recorreram a cursos de aprendizagem na internet. O próprio Nigro revela que seu faturamento em 2020 saltou 100%, e espera, com as empreitadas, um novo avanço de 100% este ano. E apostando na “popularização” das finanças, Nigro deseja fomentar a riqueza.

Continua após a publicidade
Publicidade