Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Yellen indica alta dos juros conforme economia dos EUA se recupere

Fala indica uma leve mudança de ênfase no modo como a autoridade monetária tem comunicado os planos de elevar os juros no país

Por Da Redação 24 fev 2015, 16h45

O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) está se preparando para considerar elevações da taxa de juros “de reunião para reunião”, disse a dirigente-geral da entidade, Janet Yellen, a um comitê do Congresso nesta terça-feira. A fala representa uma sutil mudança de ênfase no modo como a autoridade monetária tem comunicado seus planos para a primeira elevação dos juros no país desde 2006.

“Caso as condições econômicas continuem a melhorar, como o comitê espera, o comitê vai em algum momento começar a considerar um aumento de juros de reunião para reunião”, disse Yellen. “Antes disso, o comitê vai alterar sua orientação futura. No entanto, é importante enfatizar que uma mudança da orientação futura não deve ser vista como uma indicação de que o comitê necessariamente vai aumentar os juros em duas reuniões”, acrescentou.

Segundo Yellen, o comitê deve, primeiramente, retirar a palavra “paciente” de seu comunicado, parte de uma frase usada desde dezembro para descrever a abordagem sobre o momento de uma alta inicial dos juros. Mas isso não garante que as taxas serão elevadas em um dado momento, ponderou. Isso será, na verdade, um sinal de que o Fed passará a considerar a possibilidade de uma alta dos juros.

Ao Comitê Bancário do Senado, Yellen descreveu como o comitê de política monetária do Fed deve agir nos próximos meses – em um esforço para minimizar qualquer potencial reação dos mercados antes do início do aperto monetário. O Fed tem sido criticado por usar orientação futura para influenciar o comportamento dos mercados enquanto insiste, ao mesmo tempo, que qualquer decisão sobre juros continua condicionada a dados econômicos.

Leia mais:

Fed reconhece que o petróleo mais barato não beneficia a todos

Continua após a publicidade

Desigualdade nos EUA preocupa presidente do Fed

Fed pode ‘confundir investidores’ sobre alta de juros, diz ata

A discussão de Yellen sobre orientação futura faz parte de um pronunciamento preparado que inclui uma ampla visão geral de uma economia americana que aparentemente está avançando com forte crescimento de empregos e contínuo crescimento pós-crise financeira – condições em grande parte consistentes com uma elevação do juro mais tarde neste ano. Na quarta-feira ela vai discursar perante uma comissão da Câmara dos Deputados.

Completando seu primeiro ano à frente do Fed, Yellen disse sentir que o mercado de trabalho e outros indicadores econômicos importantes “têm aumentado a um ritmo sólido”. No entanto, ela disse que ainda sente o mercado de trabalho não está totalmente reparado, e que as perspectivas nos EUA permanecem um pouco nebulosas por uma recuperação da economia global mais fraca que o esperado, crescimento dos salários estagnado, e inflação em queda. “É pouco provável que as condições econômicas permitam um aumento das taxas básicas de juros pelo menos durante as duas próximas reuniões do Comitê de política monetária do Fed”, disse Yellen, indicando que os juros atuais devem ser mantidos até junho.

(Com agência Reuters e AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês