Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Wall Street termina sem direção em um mercado relativamente calmo

A Bolsa de Nova York fechou sem direção nesta sexta-feira em um mercado relativamente calmo, dividido entre os bons resultados de empresas nos Estados Unidos e a persistente incerteza na Europa: o Dow Jones subiu 0,50% e o Nasdaq caiu 0,24%.

Segundo os dados definitivos do fechamento, o Dow Jones Industrial Average aumentou 65,16 pontos, a 13.029,26 unidades, e o Nasdaq caiu 7,11 pontos, a 3.000,45.

O índice ampliado Standard & Poor’s 500 ganhou 0,12% (1,61 ponto), fechando em 1.378,53 unidades.

“O dia foi tranquilo, não houve grandes acontecimentos no mercado, assim como nesta semana, sem muita agitação”, resumiu Lindsey Piegza, do FTN Financial.

Em termos gerais, “a Europa e as emissões de obrigações (na zona do euro) continuam concentrando toda a atenção”, destacou a economista.

O mercado recebeu bem o crescimento, em abril, do termômetro Ifo que mede a confiança dos empresários na Alemanha, que superou as previsões dos analistas, que esperavam uma queda.

Este indicador “aliviou as preocupações sobre uma crise da dívida” na zona do euro, revelaram os analistas da Wells Fargo.

Contudo, uma queda da Apple, cuja ação perdeu 2,46%, ficando em 572,98 dólares, levou o Nasdaq a fechar no negativo, enquanto outros sustentáculos deste indicador renderam particularmente bem.

A Microsoft, por exemplo, subiu 4,55%, indo para 32,42 dólares a ação, depois de ter publicado em seus resultados trimestrais um lucro de 5,11 bilhões de dólares, queda de 2% em relação ao mesmo período do ano passado, mas acima das previsões, com um volume de negócios que mostra uma resistência à queda do mercado de informática.

O mercado das obrigações fechou em baixa. O rendimento do bônus do Tesouro a 10 anos subiu a 1,970%, contra 1,952% na quinta-feira. O papel a 30 anos fechou a 3,128%, contra 3,109%.