Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Wall Street fecha pregão em seu nível mais alto desde 3 de agosto

Por Spencer Platt 29 ago 2011, 18h51

A Bolsa de Nova York iniciou a semana em forte alta nesta segunda-feira, com o Dow Jones registrando sua quinta sessão de ganhos nos seis últimos pregões e alcançando seu nível mais alto desde 3 de agosto.

Os negócios foram impulsionados por dados positivos sobre consumo nos Estados Unidos e pelo alívio em relação à passagem do furacão Irene, que deixou menos prejuízos que o esperado. Com isso, o Dow Jones subiu 2,26% e o termômetro da tecnologia, Nasdaq, obteve alta de 3,32%.

Segundo cifras definitivas, o Dow Jones Industrial Average subiu 254,71 pontos, cotado a 11,539,25, e o Nasdaq fechou o dia em alta de 82,26 pontos, a 2.562,11.

O Dow Jones, principal índice de Wall Street, já havia recuperado 4,3% na semana passada, após um mês de queda.

Já o índice ampliado Standard and Poor’s 500 apresentou alta de 2,83% (33,28 pontos), a 1.210,08.

Continua após a publicidade

De acordo com o Departamento do Comércio dos Estados Unidos, os gastos de consumo das famílias subiram em julho mais que o previsto (+0,8%) em relação ao mês anterior.

Além do dado positivo sobre o consumo, os investidores foram tranquilizados pelas primeiras estimativas de danos causados pelo furacão Irene na costa leste dos Estados Unidos.

Segundo a empresa de gestão de riscos, Eqecat, os prejuízos foram estimados em 5 a 7 bilhões de dólares, sendo que as expectativas iniciais eram de 10 bilhões.

“Com danos menores que o esperado, a limpeza pôde ser feita de maneira mais ágil e os serviços de transporte foram retomados”, disse Lindsey Piegza, da FTN Financial.

“É uma boa notícia. Vemos que os consumidores continuam gastando, o que permite iniciar o terceiro trimestre de maneira positiva”, disse.

No mercado obrigatório, cujos rendimentos evoluem em sentido contrários aos preços, o bônus do Tesouro com vencimento para 10 anos subiu a 2,271%, contra 2,188% na noite de sexta-feira. Já os títulos à 30 anos ficaram em 3,623%, contra 3,534% na véspera.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)