Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Wall Street fecha em alta impulsionada por dados industriais de EUA e China

Por Stan Honda - 3 jan 2012, 19h54

A Bolsa de Nova York fechou em forte alta nesta terça-feira impulsionada pelas estatísticas industriais de Estados Unidos e China que lhe permitiram começar as cotações de 2012 sobre rodas: o Dow Jones avançou 1,47% e o Nasdaq, 1,67%.

Segundo os dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Average avançou 179,82 pontos, a 12.397,38 unidades, e o Nasdaq, composto basicamente pelo setor tecnológico, ganhou 43,57 pontos a 2.648,72 unidades.

O índice ampliado Standard & Poor’s 500 avançou 1,55% (19,46 pontos), a 1.277,06 pontos.

“Foi um bom dia, mas eu me absteria de tirar conclusões: é o início do ano, os investidores voltam pouco a pouco ao mercado”, afirmou Mace Blicksilver, diretor da empresa de gestão de ativos Marblehead Asset Management.

Publicidade

Para Gregori Volokhine, da Meeschaert Capital Market, o mercado comemorou os bons indicadores e começou a apostar em um relatório de emprego “particularmente positivo” na sexta-feira. Sobretudo, insistiu que “no momento, não se pronunciou a palavra Europa nos Estados Unidos”.

A principal informação econômica do Velho Continente chegou da Alemanha: o desemprego caiu em 2011 a seu menor nível há 20 anos, em torno de 7,1%, segundo cifras oficiais que demonstram solidez da maior economia europeia no contexto de crise global.

Nos Estados Unidos, a atividade da indústria manufatureira subiu no mês de dezembro, segundo o índice de gerentes de compra publicado pela associação profissional ISM, que atingiu 53,9%, enquanto os analistas apostavam em uma alta para 53,4%.

O mercado de títulos públicos fechou em baixa. O rendimento dos papéis de 10 anos do Tesouro subiu para 1,9600% contra 1,871% de sexta-feira, e os títulos de 30 anos para 2,994% frente a 2,889% do último dia de 2011.

Publicidade