Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vivendi contrata bancos para vender GVT

Edição de EXAME desta semana revela que grupo francês chamou os bancos de investimento Rothschild e Deutsche Bank para assessorá-lo no leilão

Por Tiago Lethbridge 16 ago 2012, 19h18

logo da Exame.com
logo da Exame.com VEJA

O conselho de administração do conglomerado francês Vivendi passou as últimas semanas discutindo se vende ou não a telefônica brasileira GVT, numa tentativa de recompor suas finanças.

Agora, ficou mais claro que a ideia é mesmo passar a GVT adiante. Segundo a reportagem apurou, a Vivendi contratou os bancos de investimento Rothschild e Deutsche Bank para assessorá-la no leilão. A empresa será oferecida aos candidatos óbvios – teles como Oi, TIM, Telefónica e América Móvil – e também a fundos de private equity.

O banco JP Morgan negocia com fundos a criação de um consórcio para fazer uma proposta pela GVT. Cada fundo faria um cheque de, no mínimo, 500 milhões de dólares (a GVT é avaliada em até 10 bilhões de dólares).

Em paralelo ao leilão, os bancos vão preparar a empresa para uma possível abertura de capital – um plano B para o caso de as negociações não avançarem. A empresa não comenta.

A informação está na seção Primeiro Lugar da revista EXAME que chega nesta quinta-feira às bancas.

Continua após a publicidade
Publicidade