Clique e assine a partir de 9,90/mês

Venezuela tenta – improvável – reunião de emergência com a Opep

País quer sugerir medidas para conter queda do preço do petróleo, mas, em pedidos anteriores, organização já rejeitou encontros emergenciais

Por Da Redação - 20 Jan 2016, 15h14

A Venezuela solicitou que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) realize um encontro de emergência para discutir medidas para sustentar os preços do petróleo, que caíram ao menor nível desde 2003. A informação foi confirmada nesta quarta-feira por duas fontes da Opep.

No entanto, outros quatro representantes de países da Opep disseram que um encontro como esse é improvável. Os países do Golfo Pérsico que fazem parte da Opep, incluindo a Arábia Saudita, se opuseram a pedidos anteriores de reuniões emergenciais.

“A Venezuela pediu uma reunião extraordinária”, disse o representante de um país do Oriente Médio na Opep. Outra fonte da Opep confirmou que o pedido foi feito.

Os preços do petróleo caíram abaixo de 28 dólares o barril, menor nível desde 2003, devido a um excesso de oferta que pode piorar neste ano, com a retirada de sanções contra o Irã. A derrocada é dolorosa para todos os produtores, e particularmente para os países menos ricos da Opep, como a Venezuela.

Continua após a publicidade

Arábia Saudita e seus aliados do Golfo na Opep lideraram uma mudança na política da organização em 2014 para defender participação de mercado contra os produtores que têm custos maiores, ao invés de cortar a oferta para sustentar os preços. Em sua última reunião, realizada em dezembro, a Opep renovou essa estratégia.

Leia mais:

Reação dos mercados a petróleo e China é exagerada, diz economista-chefe do FMI

Incertezas econômicas e terrorismo marcam debates em Davos

Continua após a publicidade

(Com Reuters)

Publicidade