Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Venezuela repatria suas reservas monetárias em ouro

A Venezuela completou nesta segunda-feira o plano de repatriação da maior parte de suas reservas monetárias em ouro que mantinha no exterior, no valor de 9 bilhões de dólares, ao chegar a Caracas o último carregamento do metal, informaram as autoridades.

“É a última fase de um plano (…). Em dois meses, trouxemos a solo pátrio cerca de 160 toneladas” avaliadas em 9 bilhões de dólares, disse o presidente do Banco Central da Venezuela (BCV), Nelson Merentes, ao receber o carregamento no aeroporto internacional de Caracas.

A Venezuela possuía 211,35 toneladas de ouro principalmente em bancos europeus.

Merentes informou que esta última remessa, que chegou a Caracas em vôo fretado procedente da Europa, está acondicionada em 28 caixas que, no conjunto pesam 14 toneladas.

O lote de ouro foi descarregado no aeroporto, em meio a um forte esquema de segurança, encabeçado pelas Forças Armadas.

Em agosto passado, o presidente Hugo Chávez ordenou a repatriação de grande parte das reservas de ouro no exterior, para protegê-las das turbulências financeiras nos Estados Unidos e Europa.

Merentes explicou que o país ainda deixa no exterior cerca de 50 toneladas do metal.

A Venezuela ocupa o décimo quinto lugar no mundo por suas reservas em ouro, num total de mais de 365 toneladas, segundo cifras oficiais. Destas, 154 toneladas, num valor de 7,2 bilhões de dólares, já estavam depositadas no BCV.