Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vendas no varejo da zona do euro recuam 0,2% em julho

Comercialização na Alemanha declina 0,9% e confirma que a maior economia da zona do euro já sofre os efeitos da crise na região

As vendas no varejo da zona do euro diminuíram em julho à medida que o aumento do desemprego e a queda da confiança do consumidor pesaram sobre a demanda. Segundo dados da Eurostat, o volume de vendas no bloco caiu 0,2% na comparação com junho – praticamente em linha com a previsão dos economistas de 0,3% – e 1,7% em relação a julho do ano passado.

Em todos os 27 países da União Europeia, por sua vez, o que inclui países que não adotam a moeda comum, as vendas no varejo ficaram estáveis em julho ante junho e caíram 0,2% ante julho do ano passado.

Na Alemanha, as vendas no varejo tiveram queda mensal de 0,9% em julho. Na Espanha, um dos países no epicentro da crise, o recuo foi de 1,9%. Já na França houve alta de 0,9%, ao passo que, na Irlanda, foi apurado um aumento 1,7%.

A fraqueza alemã é mais uma evidência de que a maior economia da zona do euro está começando a sentir os efeitos da crise de dívida e da desaceleração econômica que afetou muitos países da região.

Junho – Em junho as vendas no varejo da zona do euro haviam subido 0,1% ante maio e recuado 0,9% ante junho de 2011. O declínio anual foi revisado de 1,2% calculado inicialmente.

Títulos alemães – Berlim não conseguiu emitir nesta quarta-feira a totalidade dos títulos da dívida para dez anos que pretendia por falta de demanda dos investidores, que estão na expectativa de possíveis anúncios, nesta quinta, do Banco Central Europeu (BCE) para enfrentar a crise da eurozona.

O Banco Central alemão pretendia captar cinco bilhões de euros com títulos a dez anos (Bund), mas a demanda alcançou apenas 3,93 bilhões de euros. A emissão ofereceu rendimento de 1,42%, similar ao da operação realizada em agosto. Por fim, a emissão totalizou 3,61 bilhões de euros, o que permite indicar à instituição que a oferta foi alcançada com um ratio de 1,1.

(com Agência Estado e Agence France-Presse)