Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vendas no varejo brasileiro sobem 0,8% em abril

Indicadores vêm abaixo do esperado por analistas e demonstram desaceleração econômica do Brasil

Por Da Redação 14 jun 2012, 09h06

As vendas no varejo brasileiro cresceram 0,8% em abril ante março e aumentaram 6% em relação a igual mês de 2011, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. O desempenho do varejo foi menor, porém, do que acreditavam analistas ouvidos pela agência Reuters. Eles projetavam, em média, alta de 1,4% na comparação de abril com março.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a expectativa era de aumento nas vendas de 7,5%. No acumulado de 2012, as vendas subiram 9,2%, enquanto no acumulado de 12 meses até abril, a alta foi de 7,2%.

No varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 0,7% em abril sobre março, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas, que esperavam desde uma queda de 0,80% a uma alta de 2,30%, com mediana positiva de 1,40%.

Na comparação com abril de 2011, as vendas do varejo ampliado apresentaram alta de 2,9% em abril de 2012. Até abril, as vendas do comércio varejista ampliado acumulam altas de 6,2% no ano e de 6,0% nos últimos 12 meses.

Desaceleração – A economia brasileira já mostra sinais de desaceleração, vide o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre que veio menor do que o esperado pelo mercado. A Pesquisa Industrial Mensal, que acompanha e mede a produção industrial brasileira, também mostrou dados menos animadores, ao registrar queda de atividade em 12 dos 14 locais pesquisados pelo IBGE em abril. As maiores perdas foram registradas em Goiás (-7,6%) e no Paraná (-7,0%), que praticamente eliminaram os avanços registrados no mês anterior, em pesquisa com ajuste sazonal.

Revisão – O IBGE revisou ainda o resultado do volume de vendas em março ante fevereiro, de uma alta original 0,2% para, agora, um avanço de 0,3%. A taxa de agosto de 2011 ante julho de 2011 saiu de -0,5% para -0,4%. Já o volume de alta das vendas do varejo ampliado em dezembro de 2011 ante novembro do mesmo ano foi revisado de 1,6% para 1,5%.

Ainda em 2011, a taxa de novembro ante outubro foi revisada de +1,6% para +1,5%, enquanto a taxa de outubro ante setembro passou de -0,3% para -0,2%, e a de setembro ante agosto passou de +0,5% para +0,6%.

(Com Agência Estado e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade