Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vendas no varejo acompanham lentidão da economia

Para IBGE, incertezas da instabilidade no caso da Grécia e da Espanha estão segurando o crescimento econômico brasileiro

A atividade econômica ainda em ritmo lento neste início de ano explica uma quase estabilidade nas vendas do comércio varejista em março, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume de vendas no varejo subiu apenas 0,2% em março, após já ter ficado estável (0,0%) em fevereiro, na comparação com o mês anterior.

“Esperava-se no início de 2012 que a economia tivesse crescimento mais forte, mas isso não tem se verificado por causa das incertezas, da instabilidade no caso da Grécia, da Espanha”, afirmou Reinaldo Pereira, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. “A economia brasileira não vem deslanchando como se esperava, e a gente acredita que o comércio vem acompanhando essa conjuntura, pelo menos no resultado da margem (na comparação com o mês anterior)”.

Leia também:

Vendas no varejo brasileiro sobem 0,2% em março

Em relação ao mesmo período de 2011, porém, as vendas aumentaram em dois dígitos. A alta foi de 12,5% em março, após já terem registrado uma taxa de 10,6% em fevereiro. Pereira credita o bom desempenho a uma base de comparação mais baixa.

“Isso é o que a gente chama de efeito base, quando o crescimento se justifica por uma base de comparação mais baixa”, explicou. “No início de 2011, o PIB não vinha crescendo muito. O governo tinha tomado as medidas macroprudenciais no fim de 2010, principalmente para restringir o crédito”, acrescentou.

(Com Agência Estado)