Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vendas em supermercados ficam estagnadas em 2010 e 2011, diz Serasa

Redução da capacidade de consumo da população resultou em estabilização nas vendas, destaca a empresa

O setor supermercadista registrou estagnação nas vendas entre 2010 e 2011, aponta estudo da Serasa Experian. Baseado em 5.100 balanços de 1.200 empresas do segmento entre 2006 e 2011, o estudo atribui a estabilização no setor à redução da capacidade de consumo da população. Segundo o levantamento, a redução no consumo deve-se à associação de dois fatores: alta de preços dos produtos e maior endividamento da população. Esses dois fatores resultaram em menor renda disponível.

No estudo, o setor supermercadista foi dividido entre unidades de pequeno e médio porte e de grande porte. O primeiro grupo teve crescimento das vendas da ordem de 0,1% entre 2010 e 2011. Já os grandes tiveram queda de 0,6%. Os resultados ficaram bem abaixo dos 4% de aumento apurados pelo comércio em geral. No acumulado dos cinco anos da amostra, os supermercados apresentaram evolução de 49,4% (médios e pequenos portes) e 41,1% (grande porte), enquanto o comércio em geral cresceu 40,8% no mesmo período.

Leia mais:

IBGE: preços de alimentos derruba vendas em supermercados

A rentabilidade real dos grandes supermercados ficou praticamente estável entre 2009 e 2011, com ligeira expansão proporcionada por produtos importados, que ficaram mais baratos que os nacionais devido ao longo período de valorização do real ante o dólar.

De acordo com o estudo, a demanda aquecida em 2009 e 2010 permitiu que o setor aplicasse reajustes nos preços acima dos praticados pelos fornecedores, o que aumentou a rentabilidade no biênio, mas levou à estabilização das vendas em 2011.

(com Agência Estado)