Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Vendas de shoppings no Brasil crescem abaixo do previsto em 2012

No período de Natal, o mais importante para o varejo, as vendas cresceram 15% sobre um ano antes, segundo Abrasce

Por Da Redação 31 jan 2013, 12h11

Os shopping centers brasileiros registraram um aumento de 10,65% nas vendas deste ano, somando 119,5 bilhões de reais, afirmou nesta quinta-feira a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). A expectativa era de que o avanço fosse de 12% em relação a 2011. Para este ano, a associação espera alta de 12% nas vendas.

“A performance de 2012 pode ser explicada pelo baixo índice de desemprego, aumento da massa salarial e crédito que continuam em níveis apreciáveis”, afirmou o presidente da Abrasce, Luiz Fernando Veiga, em comunicado. No período de Natal, o mais importante para o varejo, as vendas cresceram cerca de 15% sobre um ano antes, segundo a entidade.

Em todo o ano passado, foram inaugurados 27 empreendimentos no país ante a previsão da Abrasce de 28 novos projetos em operação. Segundo a entidade, o número de shoppings inaugurados em 2012 foi o maior dos últimos 13 anos.

Leia mais:

Vendas no varejo sobem 8,9% no ano até novembro

Varejo registra em 2012 a menor expansão em três anos, diz Serasa

Continua após a publicidade

Inadimplência do consumidor sobe 15% em 2012, diz Serasa

O presidente da Abrasce, Luiz Fernando Veiga, estima que em 2013 serão inaugurados o dobro de shopping centers que em 2012, a maioria no Sudeste, mas com as cidades menores ganhando cada vez mais participação no setor. Ao longo de 2013, devem ser inaugurados pelo menos 46 empreendimentos no país. Se o número se concretizar será o maior dos últimos 13 anos.

“Esse número pode aumentar para 48, 49 shoppings neste ano”, disse Veiga a jornalistas nesta quinta-feira. “Desse total, 16 cidades do país terão o primeiro shopping em 2013”. Para 2014, a previsão é de abertura de cerca de 23 novos shoppings. “A tendência é ter shoppings menores, em cidades menores. Nos grandes centros, apesar da dificuldade de terrenos, ainda há espaço nos bairros”, afirmou ele.

O setor de shoppings vem acompanhando o movimento já visto no segmento de supermercados, cujas principais redes passaram a priorizar a abertura de lojas de pequenos formatos, os chamados supermercados de proximidade. “Cada vez mais os shoppings devem estar próximos às residências”, acrescentou Veiga.

Ainda sobre a tendência de ingressar em áreas pouco exploradas, o presidente da Abrasce destacou o desempenho da região Norte, “que tem sido muito maior que no resto do país”. Hoje o Norte tem 18 shoppings em operação.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade