Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vendas da Páscoa têm pior resultado este ano desde 2007

Na capital paulista, as vendas caíram 3,7% em relação à mesma semana do ano passado, segundo o Serasa

Por Da Redação 6 abr 2015, 16h00

As vendas da Páscoa tiveram o pior resultado em oito anos, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio Páscoa 2015. Mesmo com as promoções de última hora, este foi o pior desempenho do indicador desde o início da série histórica, em 2007. Entre os dias 30 de março a 5 de abril, o crescimento foi nulo. Na semana que antecedeu a Páscoa no ano passado (de 14 a 20 de abril) houve alta de 1,6%.

De acordo com o Serasa, neste final de semana, entre os dias 3 e 5 de abril, as vendas subiram 3,2% no país na comparação com o mesmo período do ano passado (de 18 a 20 de abril).

Somente na capital paulista, as vendas de Páscoa caíram 3,7% em relação à mesma semana do ano passado. Somente no final de semana, houve retração de 3,1%.

Leia mais:

Páscoa vai ser menos gorda para empresas e preços de ovos não devem subir muito

Continua após a publicidade

Ovo de R$ 420 da Kopenhagen está esgotado nas lojas

Com a inflação elevada corroendo o poder de compra dos brasileiros, muitos consumidores deixaram para adquirir presentes de Páscoa nos últimos dias, à espera de promoções do comércio varejista, como constatou a Serasa.

O mesmo movimento também foi observado pela Boa Vista, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), constatou que as vendas do comércio para a Páscoa, em todo o país, recuaram 0,3%, quando comparadas ao mesmo período do ano passado. A Boa Vista considerou o período entre os dias 30 de março e 5 de abril. Em 2014, as vendas no comércio para esta data haviam crescido 2,4% ante 2013.

O movimento das vendas na Páscoa segue a tendência do varejo geral e antecipa um ano de menor crescimento para o comércio. Diante do cenário econômico incerto, do desaquecimento no mercado de trabalho, e da perda do poder aquisitivo, uma retomada de confiança dos consumidores ainda parece distante para movimentar a economia e as vendas do varejo.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês