Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vendas da Lanxess no Brasil crescem 30%

Por André Magnabosco

São Paulo – O grupo químico Lanxess encerrou 2011 com expansão de aproximadamente 30% no faturamento obtido no Brasil em relação ao ano anterior. A companhia totalizou vendas locais de 907 milhões de euros, pouco mais de 10% do faturamento total da Lanxess, que somou 8,8 bilhões de euros. O faturamento global da companhia apresentou alta de 23% em igual comparação.

O resultado brasileiro contribuiu para que as vendas da Lanxess na América Latina crescessem 26% no ano passado, para 1,2 bilhão de euros. Com isso, a participação da região nas vendas do grupo alcançou 14%.

O Brasil também impulsionou o resultado obtido pela companhia nos quatro países do Bric (grupo composto por Brasil, Rússia, Índia e China) e a África do Sul. A receita nesses cinco países cresceu 28% em 2011 para 2,1 bilhões de euros, o equivalente a 24% das vendas totais do grupo – em 2010, a participação estava em 23%.

O melhor resultado da Lanxess foi alcançado no segmento de Performance Polymers, representado principalmente por produtos utilizados na fabricação de pneus, com alta de 37% nas vendas, para 5,1 bilhões de euros. O aumento das vendas foi novamente impulsionado pelo Brasil, país onde a companhia é líder do segmento e opera fábricas nos municípios de Duque de Caxias (RJ), Cabo de Santo Agostinho (PE) e Triunfo (RS). “As unidades de negócios Butyl Rubber e Performance Butadiene Rubbers beneficiaram-se com a forte demanda do mercado de pneus de equipamento original e substituição”, destacou em nota a companhia, referindo a dois segmentos que compõem o mercado de Performance Polymers.

A Lanxess registrou lucro recorde de 506 milhões de euros em 2011, acréscimo de 34% em relação ao ano anterior. O Ebitda, descontados efeitos excepcionais, alcançou 1 bilhão de euros pela primeira vez na história da companhia criada em 2004, uma expansão de 25% em igual comparação.

O forte resultado apresentado pela Lanxess no ano passado continuou nos primeiros meses de 2012, conforme sinalizou o diretor presidente da Lanxess, Axel Heitmann. “Após lucro recorde em 2011, a Lanxess obteve um início promissor em 2012. Esperamos obter Ebitda pré excepcionais entre 330 milhões e 350 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano”, afirmou em nota. “Isso significa que vamos ultrapassar o recorde estabelecido no mesmo período do ano passado”, complementou o executivo.

O ano de 2011 da Lanxess foi marcado, para o Brasil, como o ano do anúncio de investimentos de aproximadamente 30 milhões de euros para a construção de duas novas fábricas em Porto Feliz (SP), além da adequação de uma unidade localizada em Triunfo. Os três projetos visam atender a demanda da indústria automotiva mundial e entrarão em operação até meados do próximo ano, conforme noticiado pela Lanxess em outubro passado.