Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Venda de veículos novos no Brasil cai em outubro e dificulta meta de 2013

As montadoras precisarão vender 730 mil veículos até o último dia do ano para que se confirme a previsão da Anfavea

Por Da Redação
1 nov 2013, 12h44

A venda de veículos novos no Brasil em outubro recuou em relação ao ano passado e manteve a desaceleração iniciada neste semestre, indicando que o setor terá dificuldades para atingir as metas para 2013. Os licenciamentos de carros, comerciais leves, ônibus e caminhões em outubro somaram 330.228 unidades, apresentando uma queda de 3,3% sobre igual mês de 2012, de acordo com dados preliminares de emplacamentos divulgados por uma fonte de setor nessa sexta-feira. Na comparação com setembro deste ano, houve alta de 6,6%.

Por segmento, as vendas de carros somaram 234.047 unidades, enquanto as de comerciais leves foram de 79.841, segundo informou a fonte. Os licenciamentos de caminhões ficaram em 13.302 veículos e os de ônibus em 3.038 unidades.

Outubro teve 23 dias úteis de emplacamentos, ante 21 dias em setembro. Assim, as vendas diárias nessa base em outubro corresponderam a 14.358 veículos, enquanto as de setembro foram de 14.755 unidades. O pico deste ano ocorreu em junho, com vendas diárias de 15.930 unidades.

Leia ainda:

Produção de veículos tem alta anual de 15,2% em setembro

Produção de veículos é recorde para o mês de agosto

Meta difícil – De janeiro a outubro, a indústria registrou vendas de 3,11 milhões de veículos novos no país. A Anfavea, associação das montadoras, estima que os licenciamentos em 2013 fiquem entre 3,84 milhões e 3,88 milhões de unidades, com crescimento de 1% a 2% sobre 2012.

As montadoras precisarão atingir vendas mensais de 365 mil veículos em novembro e dezembro para que se confirme o piso da previsão atual da entidade, que foi reduzida em setembro ante uma projeção anterior de alta de 3,5% a 4,5% no ano.

O setor segue aproveitando o desconto no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), concedido pelo governo federal no fim de maio de 2012 e que foi prorrogado no início deste ano até o fim de dezembro. A proximidade da expiração do benefício do IPI pode causar movimento de antecipação de compras pelos consumidores, mas analistas e observadores do setor ainda trabalham com a premissa de que o governo acabará estendendo a redução do tributo para 2014.

Continua após a publicidade

Além de lidar com um mercado menos vigoroso em vendas e com a questão do IPI, as montadoras têm produzido acima da demanda, acumulando estoques. Segundo dados da Anfavea, o estoque de veículos novos no Brasil atingiu pico para o ano em setembro, a 420,7 mil unidades, ou 40 dias de vendas.

Leia também:

Venda de automóveis tem primeira queda no acumulado do ano, diz Fenabrave

Venda de veículos sobe 7,7% em julho

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.