Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Varejo sugere volta do consumo das famílias no 4ºtri

Por Da Redação 14 fev 2012, 14h59

Por Flavio Leonel

São Paulo – Com base nos dados encontrados na Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) de dezembro, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o comportamento do comércio varejista no quarto trimestre do ano passado sugere que o consumo das famílias apresentou recuperação no período, após ligeiro recuo, de 0,1%, verificado no terceiro trimestre. A avaliação é do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, que, em análise distribuída à imprensa, destacou que o desempenho observado no varejo reforça a percepção de retomada do Produto Interno Bruto (PIB) no final de 2011, ainda que em ritmo moderado.

Segundo os economistas, a retomada trimestral do varejo não parece ter vindo de um único segmento, já que se apresenta de forma espraiada, ainda que em ritmos diferenciados entre as atividades abrangidas pela PMC. “Dessa maneira, esperamos expansão de 0,7% na margem para o consumo das famílias no último trimestre de 2011, configurando um ritmo de recuperação moderado”, escreveram os analistas da equipe do diretor de Pesquisa e Estudos Econômicos da instituição, Octavio de Barros, adiantando também que estão com “projeção preliminar” de expansão de 0,3% para o PIB do período ante o terceiro trimestre, quando houve estabilidade.

Para os economistas da instituição financeira, o comportamento das vendas no varejo restrito (que exclui o desempenho dos segmentos de veículos e materiais de construção) em janeiro deverá ser de crescimento maior do que o observado em dezembro, quando houve expansão de 0,30% ante novembro. Quanto ao levantamento ampliado, que inclui os segmentos citados e cresceu 1,60% na margem em dezembro, a previsão é de desaceleração.

“Preliminarmente, utilizando dados do Serasa e as sondagens da Fundação Getúlio Vargas (FGV), estimamos que, entre dezembro e janeiro, a PMC registre altas nos conceitos restrito (1,6%) e ampliado (0,2%)”, informaram os analistas do banco. “É importante destacar que essas projeções não consideram a nova metodologia de apuração da PMC, que será conhecida somente no próximo dia 23, ocasião de divulgação dos dados oficiais de janeiro”, ressaltaram.

De acordo com o Bradesco, decisões recentes adotadas pelo governo e o próprio comportamento estimulado do consumidor devem ajudar no desempenho do comércio varejista em 2012. “Olhando para frente, avaliamos que as medidas de estímulo já adotadas (redução de juros, incentivos fiscais/tributários para alguns setores) e as contratadas (salário mínimo maior, utilização do FGTS para compra de material de construção) deverão contribuir para manter a expansão das vendas do comércio nos próximos meses”, destacaram.

Continua após a publicidade

Publicidade