Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vale removerá navio carregado de minério de ferro de porto do Maranhão

Rio de Janeiro, 6 dez (EFE).- O Vale Beijing, um dos maiores navios cargueiros do mundo, que está atracado desde quinta-feira no porto de Ponta da Madeira, em São Luís, capital do Maranhão, por causa de uma rachadura no casco, será removido para um local onde possa ser reparado com segurança, informou nesta terça-feira fontes da mineradora Vale.

Com 391 metros de comprimento e capacidade para 400 mil toneladas de carga, o navio é operado exclusivamente pela Vale e será levado para uma área fora do porto onde os técnicos possam reparar a falha, que pode provocar seu afundamento com 360 mil toneladas de minério de ferro, que seriam transportadas até a China.

Uma rachadura no tanque permitiu a entrada de água para o interior da embarcação, o que já provocou uma ligeira inclinação que especialistas controlaram com bombas de esvaziamento.

O comandante dos Portos do Estado do Maranhão, o capitão-de-mar-e-guerra Nelson Ricardo Calmon Bahia, afirmou que a situação está sob controle, mas que o porto não tem infraestrutura para retirar o minério de ferro que está nos compartimentos do navio nem para fazer uma operação para consertar a falha.

‘Não houve até agora nenhum vazamento de carga, água ou combustível’, afirmou o oficial em resposta as versões de grupos ambientalistas de que o problema já provoca danos ambientais e que pode causar um desastre se o afundamento ocorrer.

A embarcação, de fabricação sul-coreana, pertence à empresa STX Pan Ocean, também da Coreia do Sul, que enviou técnicos ao Brasil para removerem o navio até local seguro, o que deve acontecer ainda nesta semana.

O Vale Beijing é um dos gigantescos navios fretados pela Vale para transportar minério de ferro à China, o principal cliente da empresa, maior produtor e exportador mundial desse mineral. EFE