Clique e assine a partir de 9,90/mês

União bancária é desafiadora e levará tempo, diz BCE

Por Da Redação - 9 jul 2012, 15h58

Por Patrícia Braga

São Paulo – O membro da diretoria executiva do Banco Central Europeu, Peter Praet, disse nesta segunda que embora a decisão tomada pelos líderes da zona do euro de criar uma união bancária tenha sido “um bom sinal”, definir o papel do BCE será difícil.

Praet também justificou o momento do BCE na semana passada de reduzir os juros para 0,75%, dizendo que foi importante para mostrar que 1% não é um piso. “Sabemos que juros muito baixos por um longo período de tempo cria problemas. Por outro lado, existe um tabu em relação à taxa de juros”, afirmou Praet.

O diretor do BCE elogiou a decisão recente tomada pelos líderes da zona do euro de se mover em direção a uma integração maior da europa, embora ele tenha definido que o papel do supervisor bancário europeu levará tempo e será desafiador. “No longo prazo isso não será uma coisa fácil encontrar um bom modelo para a supervisão bancária dentro do BCE. Precisamos pensar sobre a separação entre a função monetária e a função de supervisão”, afirmou Praet. “E se as coisa derem errado, como dividir o peso das consequências dos erros”, acrescentou ele.

Continua após a publicidade

Praet disse que esses assuntos estão sendo discutidos, acrescentando que embora o BCE já esteja fazendo o suficiente para ajudar a moeda comum, ele está disposto a servir como ponto para que a zona do euro possa garantir as reformas necessárias. “Infelizmente, a crise revelou falhas no desenho da construção da zona do euro.” As informações são da Dow Jones.

Publicidade