Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UE prevê demissões e corte de salários em órgão executivo

Medidas devem economizar 1 bi de euros até 2020, aponta a Comissão Europeia

Por Da Redação 13 dez 2011, 15h50

A Comissão Europeia aprovou nesta terça-feira um pacote de austeridade que prevê demissões, cortes de salários e o aumento da idade de aposentadoria. O órgão executivo da União Europeia estima que essas medidas permitirão o congelamento das despesas de operações da administração comunitária até 2020, que, no longo prazo, representarão uma economia de 1 bilhão de euros anuais, segundo comunicado divulgado pela entidade.

A proposta agora deve ser aprovada pelo Conselho e pelo Parlamento da UE. Confiante, o comissário de Administração do bloco, Maros Sefcovic, afirmou que as instituições europeias poderão enfrentar os desafios “se trabalharem mais intensamente, durante mais tempo e com maior eficiência”.

O pacote aprovado nesta terça-feira é resultado das negociações em Bruxelas sobre um primeiro plano que já figurava no Marco Financeiro Multianual apresentado no final de junho, que mantém sem alterações os elementos-chave e introduz remodelações para não afetar a capacidade das instituições.

Sefcovic defendeu que esta medida é a “resposta politicamente correta e juridicamente fundamentada” aos pedidos dos 27 países-membros da UE, que pediam a suspensão do aumento salarial do pessoal comunitário deste ano, devido à crise econômica.

(com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade