Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UE pede que Espanha cumpra sua metas de déficit para 2012

A União Europeia (UE) pediu nesta terça-feira para que a Espanha cumpra sua meta de déficit para 2012, após uma reunião dos ministros da UE em Bruxelas.

O pedido foi feito pelo comissário europeu de Assuntos monetários, Olli Rehn, durante uma coletiva de imprensa, na qual também pediu a Madri medidas para reduzir o desemprego.

“A Espanha deve antes de tudo avançar na preparação do orçamento de 2012 e acelerar a reforma do mercado de trabalho para combater o desemprego”, disse Rehn.

As declarações de Rehn foram feitas depois de o ministro espanhol da Fazenda e Administrações públicas, Cristóbal Montoro, afirmar no domingo que a meta de déficit público da Espanha para 2012, fixada em 4,4% do PIB, deve ser modificada, uma vez que foi calculada com base em dados já superados.

A Europa voltou a endurecer seu discurso sobre a Espanha para que o país reduza o desemprego que afeta quase cinco milhões de pessoas economicamente ativas, o que a converteu no país com maior índice de desemprego da Eurozona.

Contudo, o ministro da Economia da Espanha, Luis de Guindos, afirmou nesta terça-feira em Bruxelas que a meta de déficit de seu governo para 2012 ainda é de 4,4%, como o previsto.

“Quero que isso fique claro”, disse. “A Espanha não possui nesse momento nenhum problema de liquidez, ou de solvência”, disse Guindos.

Ao mesmo tempo, o ministro da Economia espanhola admitiu que ainda há muitas coisas a aprovar nas próximas semanas, entre elas “uma reforma do mercado de trabalho para combater a lacuna do desemprego”.

“Se fizermos as reformas que planejamos e se realizarmos nosso plano de ajuste, não tenham dúvidas de que Espanha não necessitará de nenhuma ajuda”, disse.

A reunião dos ministros da Eurozona coincidiu com uma série de más notícias para Espanha. Além das previsões do FMI, o Banco da Espanha disse que a economia espanhola voltará a cair em recessão em 2012 devido ao baixo consumo, que sofre com as medidas de austeridade e com uma porcentagem recorde de desemprego.

A economia espanhola cairá em recessão em 2012, perdendo 1,5% do PIB, e iniciará uma “modesta recuperação” em 2013, com um crescimento de 0,2%, segundo previsões do Banco da Espanha.

A taxa recorde de desemprego, que se situa em um 21,52% da população ativa no terceiro trimestre de 2011, deverá aumentar ainda em 2012, para 23,4%.

Rajoy afirmou que tentará aprovar uma lei sobre a redução do déficit e reformas do mercado de trabalho e dos bancos entre o dia 27 de janeiro e 10 de fevereiro.