Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump sugere que Apple saia da China e ações de fornecedores caem

O setor de tecnologia é um dos maiores perdedores da lista tarifária de 200 bilhões de dólares proposta por Washington sobre as importações chinesas

As ações dos fornecedores da Apple recuaram em toda a Ásia nesta segunda-feira, 10, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter publicado uma mensagem no Twitter afirmando que o gigante de tecnologia deveria fabricar seus produtos nos EUA se pretende evitar tarifas sobre importações chinesas.

O comentário de Trump surge após a Apple ter dito a autoridades comerciais americanas na sexta-feira que as tarifas propostas por Washington em uma guerra comercial crescente com a China afetariam os preços de uma “ampla gama” de itens da Apple, incluindo o Apple Watch. A empresa não mencionou o iPhone.

 

As ações de fornecedoras da Apple baseadas na China, incluindo Luxshare Precision, Shenzhen Sunway Communication e Suzhou Dongshan Precision Manufacturing, caíram cerca de 10%. Os papéis da Lens Technology, Universal Scientific Industrial Xangai e Suzhou Anjie Technology recuaram entre 6% e 8%.

Em Taiwan, as ações da fabricante de lentes para câmeras Largan Precision cederam quase 8%, enquanto as da Foxconn, formalmente conhecida como Hon Hai Precision Industry, recuaram 3,4% e as da montadora Pegatron caíram quase 4%. Já a taiwanesa ASE Technology Holding, que tem a Apple como um de seus principais clientes, perdeu 2,9%.

Chien Bor-yi, analista da Cathay Futures Consultant, de Taipé, disse que a cadeia de fornecimento de componentes da Apple em Taiwan terá um grande impacto se os Estados Unidos aumentarem as tarifas sobre produtos importados da China.

“As pessoas têm preocupações com o mercado de ações. Não é um mercado vendedor, mas também não é um mercado comprador. Ninguém sabe o quão profundo é o poço”, disse ele.

O setor de tecnologia é um dos maiores perdedores da lista tarifária de 200 bilhões de dólares proposta por Washington sobre as importações chinesas. É que as tarifas tornariam as peças de computadores importadas mais caras.

Trump alertou na sexta-feira que está pronto para aplicar tarifas a praticamente todas as importações americanas provenientes da China, ameaçando impor impostos sobre outros 267 bilhões de dólares em bens.

A AAC Technologies, listada em Hong Kong, caiu mais de 5%. A empresa fornece componentes acústicos e tecnologia háptica — que permite aos usuários receber sensações táteis de uma interface — para produtos da Apple, como iPhone, iPad e Apple Watch.

No Japão, os papéis da Nissha caíram 0,4%, os da Japan Display recuaram 0,7% e os da Sharp perderam quase 1%.

“As pessoas estão em pânico hoje. Olhando para o futuro, o foco será observar como o mercado reage depois que a Apple lançar seus modelos mais recentes”, disse Kevin Chung, analista da JihSun Securities Investment Consulting.