Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trump sugere que Apple saia da China e ações de fornecedores caem

O setor de tecnologia é um dos maiores perdedores da lista tarifária de 200 bilhões de dólares proposta por Washington sobre as importações chinesas

Por Reuters
Atualizado em 10 set 2018, 22h08 - Publicado em 10 set 2018, 13h01

As ações dos fornecedores da Apple recuaram em toda a Ásia nesta segunda-feira, 10, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter publicado uma mensagem no Twitter afirmando que o gigante de tecnologia deveria fabricar seus produtos nos EUA se pretende evitar tarifas sobre importações chinesas.

O comentário de Trump surge após a Apple ter dito a autoridades comerciais americanas na sexta-feira que as tarifas propostas por Washington em uma guerra comercial crescente com a China afetariam os preços de uma “ampla gama” de itens da Apple, incluindo o Apple Watch. A empresa não mencionou o iPhone.

 

As ações de fornecedoras da Apple baseadas na China, incluindo Luxshare Precision, Shenzhen Sunway Communication e Suzhou Dongshan Precision Manufacturing, caíram cerca de 10%. Os papéis da Lens Technology, Universal Scientific Industrial Xangai e Suzhou Anjie Technology recuaram entre 6% e 8%.

Em Taiwan, as ações da fabricante de lentes para câmeras Largan Precision cederam quase 8%, enquanto as da Foxconn, formalmente conhecida como Hon Hai Precision Industry, recuaram 3,4% e as da montadora Pegatron caíram quase 4%. Já a taiwanesa ASE Technology Holding, que tem a Apple como um de seus principais clientes, perdeu 2,9%.

Continua após a publicidade

Chien Bor-yi, analista da Cathay Futures Consultant, de Taipé, disse que a cadeia de fornecimento de componentes da Apple em Taiwan terá um grande impacto se os Estados Unidos aumentarem as tarifas sobre produtos importados da China.

“As pessoas têm preocupações com o mercado de ações. Não é um mercado vendedor, mas também não é um mercado comprador. Ninguém sabe o quão profundo é o poço”, disse ele.

O setor de tecnologia é um dos maiores perdedores da lista tarifária de 200 bilhões de dólares proposta por Washington sobre as importações chinesas. É que as tarifas tornariam as peças de computadores importadas mais caras.

Trump alertou na sexta-feira que está pronto para aplicar tarifas a praticamente todas as importações americanas provenientes da China, ameaçando impor impostos sobre outros 267 bilhões de dólares em bens.

Continua após a publicidade

A AAC Technologies, listada em Hong Kong, caiu mais de 5%. A empresa fornece componentes acústicos e tecnologia háptica — que permite aos usuários receber sensações táteis de uma interface — para produtos da Apple, como iPhone, iPad e Apple Watch.

No Japão, os papéis da Nissha caíram 0,4%, os da Japan Display recuaram 0,7% e os da Sharp perderam quase 1%.

“As pessoas estão em pânico hoje. Olhando para o futuro, o foco será observar como o mercado reage depois que a Apple lançar seus modelos mais recentes”, disse Kevin Chung, analista da JihSun Securities Investment Consulting.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.