Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump comemora autorização da OMC para taxar produtos da União Europeia

Organização permitiu que os EUA tarifem US$ 7,5 bilhões em produtos da UE durante um ano, devido a subsídios irregulares do bloco à Airbus

Por da Redação - Atualizado em 3 out 2019, 09h45 - Publicado em 3 out 2019, 09h35

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou nesta quinta-feira, 3, como uma “boa vitória” a decisão da Organização Mundial do Comércio (OMC) de permitir que o governo americano adote medidas retaliatórias contra a União Europeia devido à prática do bloco de conceder subsídios à Airbus.

Na véspera, a OMC permitiu que os EUA tarifem durante um ano a importação de 7,5 bilhões de dólares em bens e serviços europeus. A decisão é o mais recente capítulo de um conflito comercial entre a Boeing e sua concorrente europeia, a Airbus. A origem da controvérsia está nos subsídios concedidos pelos dois governos.

“Os EUA ganharam um prêmio de 7,5 bilhões de dólares da Organização Mundial do Comércio contra a União Europeia, que há muitos anos trata muito mal os EUA no comércio devido a tarifas, barreiras comerciais e mais. Esse caso já tem anos, uma boa vitória!” disse Trump no Twitter.

Após a decisão da OMC, os Estados Unidos anunciou que irá cobrar, a partir de 18 de outubro, tarifas adicionais de 10% sobre aviões europeus e de 25% sobre “os demais produtos”. Robert Lighthizer, do gabinete do representante comercial americano (USTR), disse que apesar dessas medidas, está aberta a possibilidade de negociar com a UE.

“A maior parte (das tarifas) serão sobre as importações provenientes de França, Alemanha, Espanha e Reino Unido, que são os quatro países que estão na origem dos subsídios ilegais” à Airbus, detalhou.

A decisão da OMC é a mais forte sanção já imposta pela entidade. A autorização, no entanto, não implica que os Estados Unidos imponham a sanção, total ou parcialmente, sob a forma de sobretaxas para uma vasta gama de produtos europeus.

Continua após a publicidade

(Com EFE e Estadão Conteúdo)

Publicidade