Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump afirma que vai reagir a imposição de tarifas pela China

Presidente americano disse que país ficará melhor sem produtos chineses; Pequim anunciou tarifas a US$ 75 bi como resposta ao aumento de taxas pelos EUA

O presidente americano, Donald Trump, reagiu rapidamente ao anúncio da China, dizendo que irá retaliar as novas tarifas anunciadas nesta sexta-feira, 23, pelo governo chinês. Pelo Twitter, o governante disse que responderá às novas taxas chinesas nesta tarde. “Francamente, nós não precisamos da China e ficaremos melhor sem eles.”

A promessa de elevação de tarifas de Trump é a ‘tréplica’ à questão comercial com aumento de tarifas que se acirrou durante o mês. No começo de agosto, o presidente dos EUA decidiu taxar em 10% 300 bilhões de dólares de produtos importados da China, a começar a valer a partir de 1º de setembro. Após muita tensão, o governo americano recuou em parte, dizendo que a tarifação de celulares e laptops começaria apenas em dezembro. O passo não foi suficiente para a China, que, depois de muita ameaça, veio nesta quarta-feira com o contra-ataque.

“Nosso país perdeu, estupidamente, trilhões de dólares para a China por muitos anos. Eles roubaram nossa propriedade intelectual a uma taxa de centenas de bilhões de dólares por ano e querem continuar. Eu não vou deixar isso acontecer! Nós não precisamos da China e, francamente, ficaremos bem melhor sem eles. A vasta quantia de dinheiro roubada dos Estados Unidos pela China, ano após ano, por décadas, irá parar”, disse o presidente, subindo o tom.

Trump disse que as empresas americanas devem procurar alternativas a negócios que fazem com os chineses. “Nossas ótimas companhias americanas estão ordenadas a começar a olhar imediatamente alternativas à China, incluindo vir de volta para casa e fazer seus produtos nos EUA. Eu irei responder as tarifas chinesas nesta tarde. É uma grande oportunidade para os Estados Unidos. Além disso, eu estou ordenando a todos os sistemas de entrega, incluindo Fed Ex, Amazon, UPS e os Correios dos Estados Unidos a procurar e recusar todas as entregas de Fetanyl vindo da China (e de todos os outros lugares). Fentanyl mata 100 mil americanos por ano. O presidente Xi disse que isso ia parar e não parou. Nossa economia, por causa de nossos ganhos nos últimos dois anos e meio, é muito maior que a da China. Nós devemos manter isso desse jeito!”, completou.

O governo chinês afirmou que irá impor alíquotas adicionais entre 5% e 10% sobre mais 75 bilhões de dólares em bens americanos. Segundo o governo chinês, essa é “uma medida forçada para lidar com o unilateralismo e o protecionismo comercial dos EUA”, diz o comunicado Conselho de Estado. “A cooperação é a única escolha correta, e uma situação ganha-ganha pode levar a um futuro melhor”, acrescenta. 

A fala de Trump fez com que bolsas americanas passassem a operar em queda. Por volta das 13h, o Dow Jones caia 1,88% enquanto o Nasdaq recuava 2,32%. No Brasil, a bolsa também não reagiu bem. A bolsa passou a cair 2,48%, enquanto que, mais cedo, às 11h40, após o anúncio chinês, recuava 0,3%. A tensão também afetou o câmbio, fazendo com que o dólar comercial fosse vendido a 4,11 no início da tarde, alta de 0,94%.