Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Triunfo negocia controle da usina Três Irmãos

Concessão da hidrelétrica está envolta em controversas. Leilão foi vencido pelo Consórcio Novo Oriente em março

A Triunfo Participações e Investimentos fez uma proposta para aquisição de 100% das cotas do Fundo de Investimento em Participações Constantinopla. Esse fundo detém 50,1% do Consórcio Novo Oriente, que venceu leilão para operar e manter a Usina de Três Irmãos, no Rio Tietê, em São Paulo. Os outros 49,9% do consórcio pertencem a Furnas, da estatal Eletrobras. “A proposta está em linha com a atuação que a Triunfo tem no segmento de energia elétrica, em que já opera duas usinas hidrelétricas”, afirmou a empresa em comunicado ao mercado.

Leia ainda: Furnas entrega ao governo os documentos para assumir Três Irmãos

Concessão de Três Irmãos complica; empresa que arrematou começa a rever a operação

TCU barra assinatura de contrato da hidrelétrica Três Irmãos

Suspeitas – A concessão da hidrelétrica, leiloada no dia 28 de março deste ano, foi marcada por controversas. A usina foi arrematada pelo único concorrente, o consórcio Novo Oriente, controlado pelo Fundo Constantinopla. Na ocasião, não foi divulgada a lista de cotistas do fundo e a informação só foi dada por Furnas no fim daquela noite. Eram eles: GPI, Goldenbank, Cialo, Darjan e a gestora de recursos Cypress.

Três dias depois, o jornal O Estado de S. Paulo mostrou que quatro das cinco empresas funcionavam no mesmo endereço e eram controladas pelo mesmo grupo de sócios, tendo à frente o ex-secretário de Assuntos Estratégicos Pedro Paulo Leoni Ramos (o PP) do governo de Fernando Collor de Mello. Além dele, eram acionistas os empresários João Mauro Boschiero, Ricardo Kassardjian e Simá Freitas de Medeiros.

Além disso, a GPI foi uma das empresas citadas, recentemente, na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, por seus contatos com o laboratório Labogen. Diante disso, Furnas começou a dar sinais de desconforto com seu sócio privado.

Leia mais:

Sócio de Furnas na usina Três Irmãos é investigado na operação Lava-Jato

Ex-ministro de Collor sai do consórcio de Três Irmãos

Operação Lava Jato: ex-secretário do DF e policial civil são suspeitos de lavar dinheiro com doleiro

(com Estadão Conteúdo)