Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Três usinas no Rio Parnaíba serão licitadas em bloco

Por Kelly Lima

Rio de Janeiro – O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, disse hoje que as hidrelétricas de Estreito Parnaíba (56 MW), Castelhano (64 MW) e Cachoeira (63 MW), no rio Parnaíba, serão licitadas em bloco no próximo leilão A-5, marcado para 20 de dezembro. Segundo ele, o objetivo da unificação do pacote de oferta será o de aumentar a atratividade dos projetos.

“Existem sinergias que podem tornar as obras menos dispendiosas por meio da aquisição do pacote de hidrelétricas, em vez de licitar as usinas em separado”, disse Tolmasquim, após participar do Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase).

Apesar de estar localizada na mesma bacia, a usina de Ribeiro Gonçalves (113 MW) será licitada separadamente, segundo o ministro. Ele ainda confirmou que o governo trabalha com a possibilidade de ofertar 1.750 MW correspondentes a oito usinas no A-5. Além das quatro do complexo do Parnaíba, também estão previstas São Manoel (700 MW) e Sinop (400 MW), ambas no rio Teles Pires, São Roque (135 MW), no rio Canoas, e Cachoeira Caldeirão (219 MW), no rio Araguari.

Além das hidrelétricas, deverão entrar projetos de energia eólica, biomassa e térmicas a gás. A estimativa, disse Tolmasquim, é de que os empreendimentos demandem recursos de R$ 7 bilhões. O presidente da EPE também destacou que vem sendo estudada a perspectiva de realizar todos os leilões no início de cada ano. O objetivo, disse, seria uma melhora nos cronogramas. “Do jeito que está hoje, o A-5 parece A-4 e o A-3 parece A-2”. Já em 2012, o leilão A-3, que este ano aconteceu em agosto, deve ser realizado no primeiro trimestre.