Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Transporte aéreo avança 9,48% em 2012, diz Anac

Pela primeira vez, o número anual de passageiros transportados ultrapassou 100 milhões

O número de passageiros transportados na aviação civil em 2012 superou a marca dos 100 milhões, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgados nesta terça-feira. Ao todo, 101,4 milhões de usuários embarcaram em voos domésticos e internacionais, número que representa um crescimento de 9,48% em relação a 2011, quando foi registrado transporte aéreo de 92,6 milhões passageiros.

Dos passageiros embarcados no ano passado, 9,1 milhões foram transportados em voos internacionais (com origem no Brasil) e 92,2 milhões viajaram em voos domésticos. Em relação a 2011, no ano passado voaram 304,7 mil passageiros a mais em voos internacionais e 8,5 milhões a mais em voos domésticos.

Leia também:

Demanda por passagens aéreas no mundo cresceu 3,7% em janeiro, diz Iata

Latam e Gol têm fim de semana de demissões no país

“Superar a marca dos cem milhões de passageiros é motivo de grande satisfação para a Agência, que tem como uma de suas metas trabalhar para ampliar o acesso ao transporte aéreo, sempre com os maiores níveis de segurança e com qualidade”, avalia o diretor-presidente da Anac, Marcelo Pacheco dos Guaranys, em nota publicada no site do órgão.

Ao mesmo tempo em que cresceu o número de passageiros transportados, o número de manifestações recebidas dos passageiros pela Anac caiu 40% em 2012, também comparado a 2011. No ano passado, foram 14,7 mil manifestações (críticas, reclamações, dúvidas e elogios), equivalentes a 0,015% do total de passageiros. Ou seja, houve uma manifestação para cada 6,9 mil passageiros ou uma manifestação para cada 82 voos.

A Anac informa que a quantidade de passageiros embarcados é apurada com base nos dados estatísticos recebidos mensalmente das empresas aéreas. No caso dos voos internacionais, os números contemplam empresas brasileiras e estrangeiras para voos com origem no Brasil. Os dados consideram passageiros de aviação regular e não regular, pagos e gratuitos, assim como aqueles de programas de milhagem, contabilizados pelas companhias aéreas brasileiras e estrangeiras em todos os aeroportos do país, tanto os que são geridos pela Infraero como aqueles administrados pela iniciativa privada, prefeituras e governos estaduais.

(Com Estadão Conteúdo)