Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trafigura e Mubadala concluem investimento no Superporto Sudeste

Com a operação, as duas empresas passam a deter 65% do ativo, enquanto a MMX fica com apenas 35%

A MMX, mineradora do grupo do empresário Eike Batista, anunciou nesta quinta-feira a conclusão do plano de investimento da trading holandesa Trafigura Beheer e do fundo soberano de Abu Dhabi, Mubadalana, na sociedade Porto Sudeste do Brasil S.A. (PortCo), anteriormente denominado MMX Porto Sudeste. A Porto Sudeste do Brasil S.A. é proprietária do terminal portuário de movimentação de minério de ferro Superporto Sudeste, na cidade fluminense de Itaguaí.

A operação envolve aporte de 400 milhões de dólares no PortCo, ao mesmo tempo em que os credores se comprometem em assumir a totalidade da dívida bancária da MMX e suas subsidiárias, de aproximadamente 1,3 bilhão de reais. Os títulos de remuneração variável emitidos pela PortCo foram integralmente subscritos pela MMX na operação.

Em novembro a MMX disse que o acordo de renegociação da dívida da empresa já havia sido executado com credores. A expectativa, conforme divulgou na ocasião, é que o Porto Sudeste entre em operação no terceiro trimestre de 2014, com um primeiro fluxo de caixa de royalties previsto para 2015.

O Mubadala é o maior credor individual de Eike Batista. O empresário cedeu o controle do porto, ativo mais importante da MMX, em outubro passado para tirar dúvidas do mercado sobre a conclusão das obras.

Leia também:

OGX faz acordo para aporte de US$ 215 milhões

Eike Batista anuncia venda da CCX, na Colômbia, para Yildirim

CVM abre quarto processo contra Eike Batista

Com o fim da operação, Trafigura e Mubadala passarão a deter indiretamente 65% do capital da PortCo, enquanto a MMX ficará com 35%. Pelo acordo de acionistas a MMX tem o direito de nomear um membro para o Conselho de Administração da PortCo enquanto detiver ao menos 10% do capital, bem como proteções contra diluição de sua participação na PortCo.

Conforme o comunicado, PortCo e MMX Sudeste assinaram contrato de serviços que substitui o atualmente vigente, por meio do qual a PortCo passará a prestar serviços de operação portuária para embarque de 7 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, com opção de quantidades adicionais “se atendidas certas condições previstas no contrato”.

(com Estadão Conteúdo)