Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Termelétricas aumentam 48% sua geração de energia em 2013

Hidrelétricas ainda são, porém, a principal fonte de geração do país. Termelétricas foram ligadas para evitar esgotamento dos reservatórios de água do país

As usinas termelétricas tiveram um aumento de 48,1% na geração de energia em 2013, período em que contribuíram com 13.035 megawatts (MW) médios ao sistema nacional. As informações são do Boletim de Operação de Usinas da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgado nesta quarta-feira. O ano de 2013 foi marcado pelo acionamento massivo desse tipo de usina para ajudar na recuperação dos reservatórios das hidrelétricas, a níveis baixos até hoje.

No ano passado, a usinas movidas a óleo e biocombustíveis tiveram um aumento de 131,6% na geração ante 2012, enquanto as térmicas a gás geraram 57,6% a mais e as térmicas a carvão mineral elevaram sua geração em 85,9%. O problema das térmicas é que têm uma operação mais cara que outras fontes (hidráulica, eólica e solar, por exemplo), mas sua energia é mais garantida, uma vez que não depende de fatores climáticos.

Leia mais:

ONS atribui apagão no Espírito Santo a incidentes em Furnas

Reajuste de 4,6% na conta de luz pode impactar inflação

Considerando todas as fontes de geração de energia do país, houve aumento de 3%, para 61.323 MW médios em 2013. No ano passado, o Brasil encerrou com 123.973 megawatts (MW) de capacidade instalada em operação comercial, provenientes de 1.064 usinas de geração de energia. A garantia física total do sistema é de 64.199 MW médios de energia, informou a CCEE.

As hidrelétricas representam ainda a maior parcela da capacidade de geração (86.923 MW), seguidas pelas termelétricas a gás (9.816 MW), as usinas a biomassa (8.870 MW) e usinas a óleo e bicombustíveis (5.297 MW). As pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e centrais geradoras hidrelétricas somaram no ano passado 4.805 MW de capacidade de geração, enquanto as de carvão mineral registraram 3.152 MW. As eólicas tinham 2.181 MW em operação no final de dezembro de 2013 e as nucleares, 2.007 MW.

No ano de 2013, 104 novas usinas foram consideradas no sistema da CCEE, acréscimo de 10,8% no número de usinas em operação ante o final de 2012. Já a capacidade instalada do parque gerador brasileiro apresentou acréscimo de 5,1%, ou 6.009 MW, entre dezembro de 2012 e o mesmo mês de 2013.

Leia ainda:

Nível de reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste é o menor em 13 anos

Sudeste e Sul deveriam racionar 5% da energia

O total de capacidade instalada outorgada é de 130.724 MW, maior que o total em operação. Essa diferença é explicada principalmente por 6.115 MW das hidrelétricas Jirau e Santo Antônio pendentes de motorização.

O levantamento não considera 594 MW em capacidade instalada de usinas eólicas do 2º Leilão de Fontes Alternativas e 630 MW do 2º e 3º Leilões de Energia de Reserva que estão aptas a operar, mas aguardam conclusão do sistema de transmissão para o escoamento de sua energia.

(com agência Reuters)