Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Telecom Italia pode vender 67% da TIM Brasil, diz agência

Negócio pode render à empresa italiana cerca de 27 bilhões de reais

Por Da Redação 9 out 2013, 14h37

A Telecom Italia considera a possibilidade de vender sua fatia de 67% na operadora de celular brasileira TIM em uma tentativa de reduzir sua dívida, afirmou nesta quarta-feira uma fonte próxima à empresa.

A operadora italiana, que teve sua nota de crédito rebaixada para o patamar especulativo pela agência de risco Moody’s na terça-feira, pretende obter ao menos 9 bilhões de euros, ou cerca de 26,8 bilhões de reais, com a venda, afirmou a fonte à agência Reuters.

A venda é uma opção analisada pelo novo presidente-executivo da Telecom Italia, Marco Patuano, que deverá apresentar sua estratégia ao Conselho de Administração da empresa em 7 de novembro. Nenhum banco recebeu ainda qualquer pedido para intermediar, disseram fontes do setor à agência.

Leia também:

Telefónica chega a acordo para aumentar fatia na Telecom Italia

Lucro da TIM sobe para R$ 385,5 milhões no 2º trimestre

A Telefónica, que é a maior acionista da Telecom Italia e controladora da Vivo, deve apoiar a venda da operação brasileira. Há duas semanas, a empresa espanhola anunciou que aumentaria sua participação acionária na Telco, holding que controla a companhia italiana. Com isso, a Telefónica estenderia seu controle também à TIM – fato que prejudicaria a concorrência do setor de telecomunicações do Brasil. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, chegou a se manifestar sobre o negócio, afirmando que a TIM teria de ser vendida para que o negócio entre a Telefónica e a Telco fosse aprovado pelas autoridades brasileiras.

Leia também:

Brasil pautou o acordo entre Telefónica e Telco, diz FT

Continua após a publicidade

Proteste cobra explicação do Cade e da Anatel sobre Telefónica e TIM

A Vivo, da Telefónica, detém 28,69% de participação de mercado em telefonia móvel no Brasil, enquanto a TIM possui 27,22%. Quando o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a primeira compra de participação da Telco pela companhia espanhola, em 2010, advertiu que não poderia haver um aumento de controle por parte da Telefónica sem que ferisse a concorrência do setor no Brasil.

Segundo a coluna Radar On-line, do site de VEJA, entre as empresas interessadas em comprar a TIM logo que o anúncio da Telefónica veio à tona estão a Orascom, do egípcio Naguib Sawiris, e a inglesa Vodafone.

As ações da Telecom Italia fecharam em alta de 6,24%, a 66 centavos de euro nesta quarta-feira. Já a ação da TIM era cotada, às 14h17, a 11,57 reais, com alta de 6,15%.

Resposta – A Telecom Italia nega as negociações e afirmou, na tarde desta quarta-feira, que não deu início ao processo de venda de sua fatia da TIM.

Em comunicado enviado ao mercado brasileiro, a TIM disse que a Telecom Italia informou à empresa que “não há qualquer processo formal ou informal” para a venda de sua fatia na operadora.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade