Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Taxa de juro do cartão de crédito cai pela metade após nova regra

Em vigor desde abril, a nova regra do Banco Central limita em até 30 dias o prazo de permanência do consumidor no crédito rotativo

A nova regra de uso do rotativo do cartão de crédito derrubou as taxas de juros dessa modalidade de pagamento. Levantamento feito pela Abecs, associação que representa o setor de meios eletrônicos de pagamento, mostra que a taxa de juros ao ano caiu de 466,4% em março para 201,1% em outubro.

Em vigor desde abril, a nova regra do Banco Central limita em até 30 dias o prazo de permanência do consumidor no crédito rotativo. Depois disso, ele tem de quitar o débito ou migrar para outra modalidade de financiamento.

Segundo a Abecs, a queda na taxa de juros foi possível devido à mudança na matriz de risco da operação. Desde a implantação da regra, de março a outubro, o crédito movimentado pelo rotativo caiu de 16,8 bilhões de reais para 13,3 bilhões de reais.

No mesmo período, o valor das faturas atrasadas em mais de 90 dias caiu 13,4 bilhões de reais para 12,7 bilhões de reais. Com isso, o índice de inadimplência vem caindo todos os meses, atingindo 6,8% em outubro, o menor desde março de 2015.

O grupo de pessoas que costuma entrar no rotativo – cerca de 5% do total de usuários de cartão – tem trocado essa linha de crédito pela modalidade de parcelamento, que cresceu de 11,3 bilhões de reais para 16,4 bilhões de reais.

As compras com cartões de crédito e débito voltaram a crescer no 3º trimestre do ano, movimentando 308 bilhões de reais. O resultado é o maior desde o 2º trimestre de 2015, quando o setor avançou 9,4%, na comparação anual.