Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Taxa de desemprego nos EUA cai a 8,3% em janeiro

Por Da Redação 3 fev 2012, 10h58

Por Danielle Chaves e Álvaro Campos

Washington – A taxa de desemprego nos EUA caiu para 8,3% em janeiro, o menor nível desde fevereiro de 2009. O dado veio melhor do que as estimativas dos economistas, que previam que a taxa ficaria estável em 8,5%. A queda na taxa de desemprego – que diminuiu 9,1% desde agosto do ano passado – foi devida em boa parte a um crescimento genuíno na quantidade de empregos, e não a uma redução da força de trabalho, segundo o relatório do Departamento do Trabalho. O número de pessoas sem emprego caiu para 12,8 milhões em janeiro – o menor nível em três anos.

A economia dos EUA criou 243 mil empregos em janeiro. O relatório também mostrou que a criação de empregos em novembro e dezembro foi maior do que o informado inicialmente, com a economia gerando 60 mil vagas acima do que tinha sido estimado. O dado de dezembro foi revisado para criação de 203 mil vagas, ante leitura original de 200 mil. E o dado de novembro foi revisto para 157 mil, de 100 mil.

Os ganhos no mercado de trabalho refletem a crescente confiança entre as empresas privadas, que novamente foram as responsáveis pela criação de empregos. O setor privado criou 257 mil postos de trabalho no mês passado, em comparação com um corte de 14 mil vagas no setor público – que inclui os governos federal e locais.

Em um sinal positivo para os trabalhadores norte-americanos, os ganhos médios por hora trabalhada subiram US$ 0,04, para US$ 23,29. Entretanto, os salários avançaram apenas 1,9% na comparação com janeiro do ano passado, abaixo da inflação no período.

Os ganhos de vagas ocorreram em todos os setores. A indústria de serviços profissionais e empresariais criou 70 mil vagas, com a ajuda de um aumento na contratação de trabalhadores temporários. O setor manufatureiro criou 50 mil empregos. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade