Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Taxa de desemprego atinge o menor nível em seis anos nos EUA

Indicador caiu para 5,9% em setembro, sinalizando que o banco central norte-americano poderá começar a elevar os juros em meados do próximo ano

Por Da Redação 3 out 2014, 17h00

As contratações aceleraram e a taxa de desemprego caiu para a mínima em seis anos em setembro nos Estados Unidos. A criação de vagas fora do setor agrícola totalizou 248 mil e a taxa de desemprego caiu para 5,9%, menor nível desde julho de 2008, informou nesta sexta-feira o Departamento do Trabalho. Os resultados mostraram um fortalecimento do mercado de trabalho acima do esperado, o que pode impulsionar as expectativas de que o Federal Reserve (Fed) elevará os juros em meados de 2015 ou antes.

A maioria dos economistas prevê um crescimento econômico a uma taxa anual de cerca de 3% no terceiro trimestre, bem acima da média de 2,2% dos últimos dois anos. No entanto, as sólidas contratações e o crescimento econômico são insuficientes para que o Fed aumente as taxas de juros mais cedo. Várias autoridades expressaram preocupações nas últimas semanas de que a inflação permanece baixa, um sinal de que a economia continua com significativa ociosidade. O banco central norte-americano tem mantido a sua principal taxa de juros próximo de zero desde dezembro de 2008 e o mercado financeiro não espera alta antes de meados do próximo ano.

Leia também:

Crescimento do PIB dos EUA no 2º tri é revisado para 4,6%

Fed indica que alta dos juros virá mais cedo que o esperado

Atividade econômica dos EUA mantém expansão moderada, diz Fed

O governo norte-americano acrescentou que a renda média por hora trabalhada aumentou modestos 2% e que as fábricas criaram 4 mil vagas em setembro. Além disso, foram criadas 69 mil vagas a mais em julho e em agosto do que o estimado anteriormente. “O que vemos é uma confiança uniforme. É muito mais provável agora que o setor empresarial contrate mesmo antes que haja queda em seus estoques”, disse o economista do CohnReznick e ex-funcionário do Departamento do Trabalho, Patrick O’Keefe, antes da divulgação do relatório.

Mas o relatório também mostrou alguns dados negativos. Parte da queda na taxa de desemprego notavelmente ocorreu porque trabalhadores deixaram a força de trabalho. A parcela da população que está empregada ou procurando emprego recuou para 62,7%, o menor nível desde 1978. A taxa tem caído nos últimos anos à medida que mais trabalhadores se aposentam e mais pessoas desistem de procurar empregos devido à economia fraca.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade