Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tabagismo custa US$ 1 trilhão por ano, diz OMS

Montante representa o que se estima que será gasto em tratamentos de saúde e as perdas de produtividade e supera as receitas com impostos sobre o produto

O tabagismo custa à economia global mais de 1 trilhão de dólares (3,19 trilhão de reais) por ano e matará um terço a mais de pessoas até 2030 do que agora, de acordo com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos publicado nesta terça-feira. O montante representa a estimativa de gastos em tratamentos de saúde e as perdas de produtividade. O custo estimado supera amplamente as receitas globais com os impostos sobre o fumo, que a OMS estimou em cerca de 269 bilhões de dólares (859 bilhões de reais) em estudo anterior.

 

“O número de mortes relacionadas ao tabaco deverá aumentar de cerca de 6 milhões de mortes para cerca de 8 milhões anualmente até 2030, sendo que mais de 80% delas vão ocorrer em países de baixa e média renda”, disse o estudo.  O documento The Economics of Tobacco and Tobacco Control (A economia do tabaco e do controle ao tabagismo, em tradução livre) tem 688 páginas e foi revisado por mais de setenta especialistas científicos. A monografia aborda também o impacto de tributação, campanhas de prevenção e outras medidas do combate ao tabagismo.

A OMS estima que haja 1,1 bilhão de fumantes no mundo atualmente, e cerca de 80% deles vivem nos países mais pobres – no Brasil, são 24,6 milhões. Embora a prevalência de tabagismo esteja caindo entre a população global, o número total de fumantes em todo o mundo está aumentando por causa do crescimento populacional, segundo a organização.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sérgio Tricarico

    Perguntinha básica, muito simples, daquelas que NINGUÉM nunca fez… Por que não proíbem as 4700 substâncias químicas do cigarro? Não queremos veneno de rato, queremos tabaco. São tão bons em proibir, proíbem tudo, por que não proíbem isso?

    Curtir

  2. Carlos Marques

    Fumantes: continuem fumando, suas bestas. A industria do fumo agradece. E as funerárias também.

    Curtir

  3. Nilton Castro

    Se dá tanto lucro para os médicos, funerárias e indústria farmacêutica, por que estão reclamando?
    P.S. Maconha é considerada cigarro também? Só perguntando…

    Curtir

  4. Carlos E. Paulino

    Tenho visto na televisão com certa freqüência, nos horários tidos como nobres, a presença de personagens fazendo uso de cigarro. Numa clara guinada de atitude, acordada ainda quando Serra era Ministro da Saúde, no Governo FHC, os meios de comunicação, pelo jeito, estão demonstrando forte tendência a voltarem seus holofotes à Industria Fumageira. O que o Governo pensa a respeito??? Guardado o respeito a liberdade de expressão, estariam os meios de Comunicação interessados em desmantelar uma das mais frutíferas campanhas contra o uso do cigarro e a favor da saúde???

    Curtir

  5. A palavra e imposto. Cigarro rende um dinheirão de imposto. Quando a Bíblia fala que o amor ao dinheiro e a raiz de todos os males não e uma declaração religiosa mas sim uma comprovação cientifica. Por traz de tudo ruim no mundo tem sempre alguém ganhando dinheiro.

    Curtir

  6. Antonio Junior De Araujo Alexandre

    Sem falar no álcool e, principalmente, os narcóticos, que muitos querem legalizar. Quanto prejuízo assistencial da saúde e social seria evitado sem o consumo dessas drogas?

    Curtir

  7. a cachaça mata muito mais e o cara nunca morre sozinho. esses comunas querem liberar a maconha, porisso a diminuição do cigarro.

    Curtir

  8. Antonio Pedro

    Opa, só 24 milhões de fumantes no Brasil? Dúvido, tem muito mais que isso! Sou a favor de manter o tabaco mesmo , pois ajuda na redução populacional e esqueça o dinheiro gerado pelo imposto do fumo, vai tudo pro ralo aqui no Brasil! P.S. Sou fumante e não nego que fumar é muito bom!

    Curtir

  9. Tudo uma grande mentira.

    Curtir

  10. Ademilson Ribeiro

    Uma das coisas sem sentido da imprensa: criticam o tabagismo e apoiam a maconha. Acho que o contribuinte não deveria pagar atendimento médico para os fumantes e maconheiros e sim suas famílias.

    Curtir