Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Syngenta aposta em tecnologia para eficiência da cana

Por Eduardo Magossi

São Paulo – A empresa de biotecnologia Syngenta inaugurou nesta quarta-feira, em Itápolis, interior paulista, sua primeira fábrica para produção de Plene, uma tecnologia aplicada nas mudas de cana-de-açúcar para aumentar a eficiência do plantio de canaviais. A expectativa é de que as vendas do novo produto atinjam US$ 500 milhões por ano depois de 2015, ou o equivalente a uma área plantada de 400 mil hectares, de acordo com o diretor global de cana-de-açúcar da Syngenta, Daniel Bachner.

Segundo o executivo, a fábrica inicia a operação com capacidade de produção de 400 mil mudas por segundo. A expectativa é de que a capacidade triplique até 2015 para 1,2 milhão de mudas por segundo. “A demanda do setor sucroalcooleiro por mudas está extremamente aquecida com a renovação dos canaviais que está sendo feita neste momento”, disse.

A Syngenta investiu US$ 100 milhões na fábrica de Itápolis e novos investimentos serão realizados no curto prazo para elevar a capacidade de produção. “A expectativa é de que o Plene se transforme em uma das alternativas que a Syngenta vai oferecer para o setor sucroalcooleiro”, afirmou. O executivo informou ainda que a empresa está produzindo soluções também para o desenvolvimento da cana, para a colheita e para o período após a colheita.

Bachner explicou que a maior demanda registrada no momento é para produtos para o plantio, como o Plene. “Estamos investindo porque sabemos que o setor sucroalcooleiro está com uma demanda reprimida que tende a crescer nos próximos anos.” Segundo o executivo, a Syngenta já produz o Plene para os principais grupos do setor sucroalcooleiro do Brasil.