Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Suíços rejeitam salário mínimo mais alto do mundo

Pesquisa de intenção de voto indica que maioria não aprovou salário equivalente a 10.000 reais por mês

Por Da Redação 18 Maio 2014, 13h02

Pesquisas de boca de urna revelam que os suíços rejeitaram neste domingo uma iniciativa que teria introduzido no país o maior salário mínimo do mundo: 4.000 francos suíços, equivalentes a cerca de 10.000 reais. Em um referendo, 77% dos eleitores se opuseram à medida, de acordo com o instituto gfs.bern, que anunciou uma margem de erro de 3%.

A legislação teria estabelecido um salário mínimo de 22 francos suíços (54 reais ou 18 euros) por hora. Os primeiros resultados divulgados pelas autoridades cantonais indicam que o “Não” triunfou em Genebra (66,2%) e na Basileia (62,8%).

Partidos de direita, o setor agrícola, o Parlamento e o Executivo eram contrários à medida, alegando que já existem salários mínimos em alguns setores e que o emprego estaria ameaçado. Grande parte da população também temia que o valor salarial provocasse um aumento do desemprego, um fenômeno quase inexistente na Suíça (taxa de 3,2% em abril).

Leia também:

Ministro francês considera “preocupante” resultado de referendo na Suíça

(Com Estadão Conteúdo e AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade