Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Submarino de Musk foi truque, diz mergulhador de resgate na Tailândia

Vernon Unsworth diz que equipamento não passaria pelos locais estreitos da caverna e ofende empresário, que rebate acusando o mergulhador de 'pedófilo'

Por Redação
Atualizado em 16 jul 2018, 20h32 - Publicado em 16 jul 2018, 16h09

O uso do submarino do empresário Elon Musk para ajudar no resgate da equipe de futebol infantil presa em uma caverna na Tailândia foi um truque de relações públicas, segundo o britânico Vernon Unsworth, um dos mergulhadores que participou do resgate. Os doze meninos e o treinador do time Javalis Selvagens foram resgatados em etapas; a última aconteceu na terça-feira, 10 de julho.

Durante testes, Musk detalhou no Twitter como o equipamento poderia ser usado. “O primeiro caminho é basicamente criar um submarino pequeno, do tamanho de uma criança, usando o tubo de oxigênio do foguete Falcon como casco. É leve o suficiente para ser carregado por dois mergulhadores, pequeno o suficiente para passar por aberturas estreitas. Extremamente robusto.”

A oferta de ajuda de Musk ocorreu cinco dias antes da retirada dos jovens segundo o empresário, equipes de sua empresa de exploração espacial SpaceX e da companhia de engenharia Boring Co. estariam à disposição do governo tailandês.

Continua após a publicidade

O resgate das crianças foi realizado sem o minissubmarino do empresário. Na época, o chefe da missão agradeceu os esforços de Musk, mas disse que o equipamento não seria prático.

Em entrevista ao canal americano CNN, Unsworth fez a seguinte afirmação: “Musk não tinha nenhuma concepção de como era a passagem da caverna. O projeto não tinha nenhuma chance de funcionar“. Segundo ele, o minissubmarino não conseguiria passar pelos locais estreitos e pelos obstáculos da caverna.

Unsworth também disse à CNN que o empresário poderia “enfiar seu minissubmarino onde dói”. Após a declaração, Musk foi ao Twitter para chamar o mergulhador de ‘pedófilo’. “Vamos fazer um vídeo do minissubmarino entrando na caverna sem problemas. Desculpe, pedófilo, você realmente pediu por isso”, ironizou. O tuíte foi deletado na sequência.

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, 16, Unsworth contou ao site do The Guardian que estava “atônito e muito bravo” sobre o ataque de Musk, que não apresentou nenhuma evidência sobre o comportamento que atribui ao mergulhador. Unsworth ainda disse que vai considerar uma ação judicial contra o empresário.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.