Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Standard & Poor’s tira selo de boa pagadora também da Petrobras

Um dia após rebaixar nota de crédito do Brasil, agência de classificação de risco tirou a estatal da lista de grau de investimento e também empresas como Eletrobras, Comgás e Neoenergia

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s tirou o selo de boa pagadora da Petrobras nesta quinta-feira como parte de uma série de ações relacionadas a ratings de empresas brasileiras. A decisão acontece um dia após a S&P rebaixar a nota de crédito soberana do Brasil para grau especulativo.

A agência rebaixou o rating da Petrobras em moeda estrangeira em dois degraus, de “BBB-” para “BB”. Além disso, colocou a nota da petroleira em perspectiva negativa, o que significa chance de novo rebaixamento no curto prazo.

A S&P é a segunda das três principais agências de classificação de risco a rebaixar a estatal para o grau especulativo. Em fevereiro, a Moody’s tirou o selo de bom pagador da Petrobras por causa das investigações do petrolão, que na época atrasavam a divulgação do balanço anual da companhia.

Com o possível rebaixamento de uma segunda agência, muitos fundos de pensão se veem obrigados a vender papéis de dívida da empresa, o que pode levar a uma desvalorização dos seus ativos, além de limitar o número de investidores autorizados por lei a comprá-los.

“A Petrobras foi rebaixada para ‘BB’ devido ao rebaixamento de dois degraus no rating em moeda local do Brasil”, informou a agência, em nota, lembrando que sua metodologia considera a relação da estatal com o governo. A S&P acrescentou ainda que considera uma probabilidade “muito alta” de apoio do governo à empresa. Procurada para comentar o impacto do rebaixamento, a petroleira não se manifestou imediatamente.

Além da Petrobras, a agência também colocou no terreno especulativo outras 23 empresas, entre elas a Eletrobras, Comgás, a CCR e Itaipu.

Confira a lista das companhias que perderam o grau de investimento:

– Petrobras

– Eletrobras

– Itaipu Binacional

– Companhia de Gas de Sao Paulo – Comgás

– Companhia Energetica do Ceara – Coelce

– Elektro Eletricidade e Servicos S.A. (Elektro);

– Transmissora Alianca de Energia Eletrica S.A. (TAESA)

– Neoenergia S.A.

– Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – COELBA

– Companhia Energética do Rio Grande do Norte – COSERN

– Companhia Energética de Pernambuco – CELPE

– Atlantia Bertin Concessoes S.A. (AB Concessões)

– Rodovia das Colinas S.A.

– Triangulo do Sol Auto-Estradas S.A.

– Arteris S.A.

– Autopista Planalto Sul S/A.

– CCR S.A.

– Autoban – Concessionaria do Sistema Anhanguera Bandeirantes S.A.

– Concessionaria da Rodovia Presidente Dutra S.A.

– Rodonorte Concessionaria de Rodovias Integradas S.A.

– Ecorodovias Concessoes e Servicos S.A.

– Concessionaria Ecovias dos Imigrantes S.A.;

– Santos Brasil Participacoes S.A.

– Samarco Mineracao S.A.

Leia também:

Quando a nota sobe, agência de classificação de risco é boa – e quando cai, não?

Após ultrapassar R$ 3,90, dólar perde fôlego e fecha a R$ 3,85

Sem explicar caminho para reverter déficit, Levy divide responsabilidade com o Congresso

(Com agência Reuters)