Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Standard & Poors rebaixa nota de 37 grandes bancos no mundo todo

A agência de classificação de risco Standard & Poors anunciou nesta terça-feira que rebaixou a nota de 37 grandes bancos de todo o mundo, inclusive das principais entidades financeiras de Wall Street.

Entre os bancos afetados na zona euro encontram-se o BNP Paribas, o Crédit Agricole e a Société Générale, na França; o Intesa San Paolo e o Unicredit, na Itália; o Santander e o BBVA, na Espanha; o ING holandês; e o Commerzbank e o Deutsche Bank, na Alemanha. Ainda da União Europeia, foram afetados pelos cortes quatro bancos britânicos (Barclays, RBS, HSBC e Lloyds), dois suíços (Crédit Suisse e UBS) e um nórdico (Nordea).

Entre os Brics, no Brasil, foi cortada a nota do Itaú, e na China foram afetados dois bancos (Banco da China e o China Construction).

No Japão, foram afetados o Sumitomo, o Mizuho, e o Mitsubishi.

Nos Estados Unidos, foram revistas as notas de todos os pesos pesados de Wall Street: Bank of America, Merrill Linch, Bank of New York Mellon, Citigroup, Morgan Stanley, Goldman Sachs, JP Morgan, e Wells Fargo.

Três dos maiores americanos, o BofA, Goldman Sachs e Citigroup, agora estão no patamar A-. O BofA ML deverá ser fortemente pressionado pela notícia, já que estimava perder 5,1 bilhões de dólares caso fosse rebaixado. As ações já perderam mais de 60% esse ano. Na sessão desta terça, os papéis do banco perderam 3,24% e caíam mais 0,69% às 20h35 (horário de Brasília) nas negociações pós-mercado.

A S&P informou que irá conceder uma coletiva de imprensa para detalhar a nova metodologia que será usada para avaliar os ratings de crédito do setor financeiro.

Mais cedo, agência de classificação Moody’s havia anunciado que prevê diminuir a nota da dívida de risco de vários bancos europeus. Segundo a agência, o anúncio é reflexo do fato de que os governos da região estão menos suscetíveis a resgatar as instituições financeiras.