Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Setor público ‘inchado’ atrapalha competitividade do Brasil, diz ‘Financial Times’

Jornal britânico faz críticas ao tamanho do Estado brasileiro e afirma que a discussão sobre o tema deveria estar no centro do debate eleitoral este ano

O jornal britânico Financial Times voltou a fazer duras críticas ao Brasil ao dedicar uma matéria que destaca o tamanho do Estado brasileiro. Segundo o FT, o ‘inchaço’ do funcionalismo público é um dos principais entraves para a competitividade do país.

Para fundamentar o texto, o jornal usa dados da carga tributária brasileira, levantados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O FT mostra que os impostos do país passaram de 31,7% do Produto Interno Bruto (PIB), em 1999, para os atuais 36,2% do PIB.

Leia também:

Carga tributária brasileira cresce 9,33% em dois anos

‘FT’ faz crítica dura contra presidente Dilma

Por outro lado, a matéria lembra também que o Brasil aparece na 124ª posição em um índice de competitividade e eficiência do governo, de uma lista de 148 nações feita pelo Fórum Econômico Mundial.

As críticas do FT não param por ai. O jornal conta a história de uma funcionária pública que foi recentemente contratada no Congresso e que recebe um salário de 19 mil reais. Com o exemplo, o FT ironiza o fato de os funcionários públicos serem taxados de pouco trabalho e muito salário: “Procurando por um trabalho no qual você quase nunca tem que trabalhar, recebe quase 27 vezes o salário mínimo e pode se aposentar com excelentes benefícios? A resposta é ‘Sim, por quê você não experimenta o Congresso Brasileiro?'”.

Diante da situação, o jornal critica ainda que o tamanho do Estado não está no centro das discussões eleitorais deste ano. “O Governo está em processo de negar seu problema de obesidade. Diante do esforço do Brasil em cumprir sua meta fiscal, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, recentemente anunciou mais aumento de impostos”, critica o texto.