Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Setor de serviços chinês tem menor nível em dois anos e meio

PMI de serviços do país, medido pelo HSBC, recuou para 50,7, pressionado pela menor demanda local e externa

O índice de atividade dos gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da China medido pelo banco HSBC recuou para 50,7 em janeiro, ante 50,9 em dezembro, o menor nível desde agosto de 2011. Apesar da queda, leituras acima da marca de 50 indicam expansão da atividade não industrial.

O dado é o último de uma série de quatro PMIs mensais. Os números mostraram que o crescimento na segunda maior economia do mundo desacelerou em janeiro. O economista do HSBC Qu Hongbin explica que o crescimento mais lento no setor de serviços é resultado da desaceleração industrial na China e dos esforços do país para controlar gastos estatais extravagantes.

Leia mais:

China: setor de serviços desacelera em janeiro para mínima de 5 anos

Economia da China mantém ritmo e cresce 7,7% em 2013

Balança comercial chinesa pode desacelerar neste ano

“Esperamos que o crescimento de serviços se recupere um pouco nos próximos meses”, afirmou Hongbin. Para ele, uma melhora notável depende de um crescimento mais forte da indústria e dos esforços do governo para expandir o setor de serviços através de reformas.

O PMI, desta sexta-feira, também mostrou que o crescimento dos novos negócios atingiu mínima de sete meses em janeiro. Segundo dados da Federação Chinesa de Logística e Compra (CFLP, na sigla em inglês), divulgados na segunda-feira, o índice oficial de atividade do gerente de compras do setor de serviços desacelerou para 53,4 em janeiro, ante 54,6 no mês anterior.

(com Estadão Conteúdo e Reuters)