Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Setor automotivo tem recorde de produção e vendas em outubro

Contudo, a produção acumula queda de 3,3% nos dez primeiros meses de 2012 sobre a mesma base de comparação de 2011

Por Da Redação 7 nov 2012, 10h31

A produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no mercado brasileiro somou 318.701 unidades em outubro, alta de 12,8% na comparação com setembro e avanço de 20,2% ante o mesmo período de 2011. No mês, foram vendidos 341,6 mil veículos, expansão de 18,6% sobre setembro. Esses números, divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), apontam os melhores níveis já registrados para o mês.

Com o resultado acumulado, a produção teve queda de 3,3% nos dez primeiros meses de 2012 sobre a mesma base de comparação de 2011, totalizando 2.781.574 unidades.

Considerando apenas automóveis e comerciais leves, a produção chegou a 301.918 unidades em outubro, alta de 12,8% ante o mês anterior e de 25,4% sobre outubro do ano passado. A produção de caminhões atingiu 12.685 unidades – elevação de 10,6% ante setembro, mas baixa de 35,8% sobre outubro de 2011. No caso dos ônibus, foram produzidas 4.098 unidades em outubro, aumento de 21% sobre o mês anterior, mas queda de 7,4% ante outubro do ano passado.

Para o presidente da Anfavea, também presidente do grupo Fiat para a América Latina, Cledorvino Belini, os resultados mostram otimismo. “Algumas montadoras estão deixando férias coletivas para janeiro e fornecedores também. Espero que novembro seja um mês bom. O PIB está dando sinais de melhora e a segunda quinzena (de novembro) vai ser boa”, disse.

Leia também:

Dilma prorroga IPI reduzido dos carros até dezembro

No acumulado do ano, os emplacamentos chegaram a 3.130.944 unidades, uma alta de 5,7% sobre igual período de 2011. A fatia de automóveis e veículos comerciais leves bicombustíveis (flex) atingiu 87,7% em outubro, acima da participação registrada em setembro, de 86,5%. Ao todo, os veículos flex somam 286.876 unidades. Em outubro de 2011, a participação das vendas dos veículos flex foi de 83%.

Continua após a publicidade

Leia ainda:

Na era do carro flex, país sofre descompasso energético

Exportação – As exportações do setor automotivo brasileiro (veículos e máquinas agrícolas), em valores, somaram 1,376 bilhão de dólares em outubro, alta de 20,2% sobre setembro, mas queda de 7,1% na comparação com outubro de 2011. O mês de outubro encerrou com 41.797 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus exportados, um avanço de 53,7% ante setembro e uma queda de 21,2% sobre o mesmo período do ano passado.

As vendas externas somaram ao final dos dez primeiros meses deste ano 12,62 bilhões de dólares, uma queda de 5,9% sobre igual período de 2011. Neste intervalo, foram exportadas 364.345 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

2013 – Para o próximo ano, Belini evitou cravar números, mas afirmou que se as expectativas de crescimento do Produto Interno Bruto brasileiro se confirmarem em 3% a 4%, “seria natural esperar que as vendas cresçam nesse patamar em 2013”.

Belini espera que a recuperação da economia após o fraco desempenho deste ano ajude a conter uma eventual queda nas vendas. Também em 2013 vence o prazo do atual acordo automotivo entre Brasil e Argentina, mas o presidente não mostrou otimismo sobre um eventual acerto de livre comércio entre os países. “O objetivo é livre comércio, mas entendemos que a Argentina está em uma situação difícil de cumprir isso. O maior fluxo de nossas exportações é para a Argentina, mas (um acordo de livre comércio) é difícil, difícil”, disse Belini.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade