Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Serasa: inadimplência cresce 6,3% em 2010

Apenas em dezembro de 2010, alta foi de 20,9%

Por Da Redação 11 jan 2011, 11h58

A inadimplência do consumidor brasileiro cresceu 6,3% em 2010, na comparação com 2009, ano em que o Brasil sofreu os principais impactos da crise financeira internacional, informou hoje a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Em 2009, havia sido registrado um crescimento de 5,9% da inadimplência na comparação com 2008.

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, a inadimplência cresceu 20,9% em dezembro de 2010 ante o mesmo mês do ano anterior. Na comparação com novembro, a alta da inadimplência em dezembro de 2010 foi de 1,1%.

Durante a passagem de novembro para dezembro do ano passado, as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras e serviços) apresentaram um crescimento de 2,4%. Já o índice de cheques devolvidos por falta de fundos cresceu 3,5% no mesmo período. Os protestos tiveram um aumento mensal de 5,5%. Por outro lado, as dívidas bancárias não honradas caíram 0,6%.

Em 2010, as dívidas não bancárias registraram um valor médio de 390,24 reais, o que representou uma elevação de 4% ante 2009. No caso das dívidas com bancos, o valor médio nos 12 meses de 2010 foi de 1.311,97 reais, o que representou uma queda de 3% ante o verificado no mesmo período de 2009, segundo o comunicado divulgado pela Serasa Experian.

De acordo com o documento, “em 2010, o consumidor se sentiu mais confiante para contrair dívidas, sobretudo em razão do desemprego historicamente baixo, da formalização dos empregos, do crescimento real da renda e da melhor expectativa em relação à sua condição financeira”.

O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor leva em conta variações registradas em cheques sem fundos, títulos protestados, dívidas vencidas com bancos e dívidas não bancárias. O indicador reflete o comportamento da inadimplência em todo o Brasil.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade